Foto: Mauro Calove

Na manhã desta quinta-feira (10), a 25ª Assembleia Geral do Instituto Lula elegeu sua nova diretoria. Para o triênio 2017-2020, o Instituto passa a contar com três diretoras e dois diretores. 

Tamires Sampaio, de 23 anos, é a mais nova a ocupar um cargo de diretoria desde a fundação do Instituto, em 2011. Mestranda em direito, ela foi vice-presidenta da União Nacional dos Estudantes e a primeira mulher negra a presidir o Centro Acadêmico de Direito da Universidade Mackenzie. Também foi eleita Juvândia Leite, ex-presidenta do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região e atual vice-presidenta da Contraf, a Confederação Brasileira dos Trabalhadores do Ramo Financeiro. Denise Dau, secretária municipal de Política para Mulheres durante a gestão Fernando Haddad em São Paulo, foi a terceira mulher eleita para a nova diretoria. Rafael Marques, ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, também é novo nome na diretoria do Instituto. O único diretor reeleito para o novo triênio é Paulo Okamotto, que ocupou o cargo de presidente durante a última gestão.

Um dos pontos da pauta desta reunião foi a demissão e inclusão de novos nomes no Conselho do Instituto e ficou decidida a inclusão de 16 novos conselheiros.

Aristides Santos (secretário da Contag)
Denise Dau (ex-secretária de Políticas para Mulheres da Prefeitura de São Paulo)
Douglas Izzo (presidente da CUT-SP)
Eduardo Suplicy (vereador)
Fernando Haddad (ex-prefeito de São Paulo)
Ivone Silva (Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo)
Juliana Cardoso (vereadora)
Luiz Marinho (ex-prefeito de São Bernardo do Campo)
Luiz Turco (deputado estadual)
Marcia Lia (deputada estadual)
Paulo Cayres (presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos)
Paulo Fiorillo (vereador)
Tamires Sampaio (ex-vice-presidente da UNE)
Teonílio Monteiro da Costa (Barba, deputado estadual)
Vagner Freitas (presidente da CUT)
Wagner Santana (Wagnão, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC)

A reunião teve ainda a apresentação e aprovação das contas do Instituto.

Conjuntura internacional

Logo em seguida à Assembleia, o Instituto Lula prosseguiu em reunião dedicada à conjuntura internacional. José Graziano, diretor-geral da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), o diplomata Celso Amorim, ex-ministro da defesa, e Antonio Prado, secretário da CEPAL (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe) falaram sobre a situação geopolítica na Europa, a situação de desemprego no mundo, refugiados, América Latina, África e o sistema Nações Unidas na era Trump.

Voltar para o topo