O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu na manhã desta terça-feira (29), no plenário do Senado Federal, a medalha Ulysses Guimarães, em homenagem aos 25 anos da Constituição Federal. Também foram agraciados com a honraria os ex-presidentes José Sarney e Fernando Henrique Cardoso (que não pode estar presente), o vice-presidente da República, Michel Temer, o relator da Constituinte, Bernardo Cabral além de outros políticos e personalidades que participaram do processo.

“A constituição de 1988 foi a refundação de democracia brasileira”, afirmou Lula. Ele lembrou o papel crucial de Ulysses Guimarães na condução da Constituinte e ressaltou uma célebre frase dele sobre a Constituição: “Quanto a ela, discordar, sim. Divergir, sim. Descumprir, jamais. Afrontá-la, nunca”.

Para baixar fotos em alta resolução, visite o Picasa do Instituto Lula.

Lula também citou Ulysses para falar da importância do combate à miséria, que está prevista na Constituição: “Mais miserável que os miseráveis é a sociedade que não acaba com a miséria”. O ex-presidente disse que "grande parte do que fizemos neste país está contido na Constituição brasileira e isso está sendo aprofundado pela presidenta Dilma". Lula afirmou que muitas vezes o papel do governante é apenas fazer o óbvio, o que já está escrito para garantir a melhoria de vida da população.

O papel essencial do então presidente José Sarney no respeito à diversidade de opiniões da Constituinte, também foi ressaltado pelo ex-presidente Lula. Ele agradeceu ao Sarney pela maneira digna como conduziu o processo e afirmou: "Para ser presidente não se pode achar que é dono do país".

O ex-presidente José Sarney lembrou sua emoção ao assinar a Constituição como um momento vitorioso da democracia brasileira. Sarney ressaltou que há sim motivos para comemorar estes 25 anos de vigência da Carta.

Voltar para o topo