Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta quinta-feira (3) do 14º encontro da União Nacional por Moradia Popular, em São Paulo. O evento, que marcou os 30 anos da entidade, foi pautado pelos cortes do atual governo nas verbas destinadas à moradia popular. "Eles estão acabando com o Minha Casa, Minha Vida, acabando com o acesso do povo pobre à moradia. Quero que eles saibam que nós vamos voltar", afirmou Lula.

O ex-presidente destacou o papel essencial do programa pela garantia dos direitos essenciais do cidadão. "Se na Constituição está garantido o direito à moradia, significa que cabe ao Estado subsidiar aqueles que não tem condição de comprar uma casa", pontuou o ex-presidente, ao relembrar a criação do Minha Casa.

"Nos anos 90, tínhamos um déficit habitacional de 7 milhões de casas. Cada vez que a cidade cresce, o povo é jogado pra mais longe. Até ter que subir o morro, ficar na beira do córrego. Enquanto a gente tiver um único brasileiro sem condições de morar dignamente o estado tem que ter o compromisso de garantir a moradia", argumentou Lula.

Caravanas

Lula voltou a comentar sobre seu desejo de viajar o país. Para agosto, o ex-presidente já tem programada uma viagem pelo Nordeste. "Depois quero viajar pelo Sul, Centro Oeste e então Amazônia. Eu vou conversar com o povo", avisou. "Vocês podem contar comigo eu sendo o presidente ou não sendo. Isso independe de eleição. A luta é a razão da minha vida", finalizou.
 

Voltar para o topo