Reprodução/Facebook

O bolsista do ProUni Gal Durães, de 21 anos, é mais um dos milhões de brasileiros que mudaram de vida graças ao acesso democrático ao ensino superior durante os governos de Lula e Dilma Rousseff

Em sua conta no Facebook, Gal, que é estudante de Ciências Sociais pela PUC de Minas Gerais, publicou um vídeo para agradecer pela oportunidade de cursar um semestre na Universidade do Porto, em um intercâmbio que está fazendo em Portugal. 

"Só escrever um texto não seria o melhor. Quero mostrar minha voz, mostrar minha cara e minha felicidade", diz Gal, que lembra que sua conquista é resultado de uma luta que começou há anos, com a formação dos quilombos. Para ele, essa luta foi abraçada pelos governos de Lula e Dilma e transformada em políticas públicas para os negros. 

"É a vitória de um povo que foi escravizado. Hoje, eu saí da senzala e estou na casa-grande. Gostaria de agradecer aos meus professores, à minha família e dedicar esse intercâmbio aos governos de Lula e Dilma, ao povo brasileiro, aos povos negros e quilombolas", afirma o universitário. 

Gal provou que, com oportunidade, é possível alcançar os sonhos mais distantes. "A Europa não existe só para os ricos. É um lugar difícil de chegar, mas ela existe também para os pobres. Eu sou filho das políticas públicas do governo Lula e Dilma. Sou aluno do ProUni e tenho muito orgulho dessa luta". 

Confira o vídeo: 

Prioridade máxima dos governos Lula e Dilma Rousseff, nos últimos 13 anos a educação brasileira deu um salto de qualidade e começou a construir um caminho de oportunidades e de futuro para todos. O orçamento cresceu fortemente: de R$ 18 bilhões em 2002 para R$ 115,7 bilhões em 2014, um aumento real de 218%. 

Com Lula e Dilma, o Brasil criou nada menos que 18 novas universidades federais e 173 novos campus em apenas 13 anos. Graças ao ProUni, quase 1,7 milhão de jovens carentes conquistaram bolsas em instituições particulares de ensino superior e estão se tornando médicos (as), engenheiros (as), advogados (as). 

Para saber mais sobre a revolução no ensino superior do Brasil nos últimos 13 anos, acesse o site do Brasil da Mudança

Voltar para o topo