Foto: Ricardo Stuckert

A parada em Crato não estava na agenda, mas a vontade de povo foi mais forte. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva subiu no palanque e discursou para milhares de pessoas na cidade cearense hoje (21) à tarde. Pela manhã, a visita foi a Barbalha, também no Ceará (saiba mais: https://goo.gl/3Uj7yo)

"Eu queria provar", afirmou Lula, "que filho de pobre não nasceu para ser ajudante de pedreiro, que ele podia ser o engenheiro". "Não me contentei enquanto eu não vi as filhas das empregadas domésticas no banco da universidade fazendo medicina ou o que elas quisessem", disse, referindo-se aos programas de inclusão na universidade dos governos do PT, como ProUni e Fies. 

Lula também relembrou o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, que, segundo ele, "feriu a democracia". "Temos que respeitar somente os presidentes eleitos democraticamente. Por que se ele não for eleito, é o quê?", indagou. O público presente respondeu em voz alta: "Golpista!". 

Mais uma vez, o ex-presidente comentou as acusações feitas a ele pela força-tarefa da Lava Jato. "Provas eles não têm. Só convicção. Dizem que eles estão fazendo tudo isso para eu não ser candidato em 2018", afirmou. "Meu erro foi ter a ousadia de dar dignidade ao povo pobre deste país", concluiu Lula. 

A visita do ex-presidente ao Nordeste continua. Até o dia 23, Lula terá visitado Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Saiba mais: http://www.lula.com.br/lula-visita-tres-estados-do-nordeste

Assista ao discurso de Lula: 

Ouça o discurso do ex-presidente: 

Voltar para o topo