Foto: Ricardo Stuckert

A caravana Lula Pelo Brasil avança pelo estado do Rio de Janeiro e já visitou nesta quinta-feira (7) as cidades cariocas de Itaboraí, Magé e Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Durante o ato em Caxias, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a Petrobras e fez críticas ao desmonte da indústria naval brasileira pelo governo ilegítimo de Michel Temer. 

"Eu tenho consciência de que nós transformamos a Petrobras na 2ª maior petrolífera do mundo. Reconstruímos a indústria naval, passamos a construir aqui, com empregados brasileiros, navios e plataformas que agora as multinacionais estão comprando lá fora, sem precisar pagar imposto", criticou o ex-presidente.  

Para uma multidão que o aguardava na praça do Relógio, no centro da cidade, Lula reforçou que, caso seja presidente do país outra vez, vai recuperar os direitos sociais retirados da população e revogar as medidas que estão acabando com o Brasil. "Se eu voltar a disputar as eleições eu vou ganhar. E a Petrobras vai voltar a ser do povo brasileiro. A Caixa não será privatizada. O Banco do Brasil voltará a ser banco público. E eu vou ganhar sem ódio", ressaltou Lula, que foi homenageado com o título de cidadão de Duque de Caxias. 

Veja como foi o ato em Caxias: 

Pela manhã, o ex-presidente participou de um ato em defesa do emprego em frente ao Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), que tinha como proposta processar mais de 15% da produção de petróleo do Brasil, mas está com as obras interrompidas.  

"Não é correto o Comperj estar parado. Se estivesse produzindo, quantos empregos e renda estaria gerando? O Comperj parado só dá prejuízo e desespero", acredita Lula.  Inaugurado durante seu governo, o Complexo tinha o objetivo de ser um polo petroquímico com grande geração de emprego e valorização da indústria petroquímica nacional. "Quando a gente resolveu fazer o Comperj, queríamos suprir o déficit muito grande que o país tem em produtos do petróleo. E seria um local para impulsionar toda a região". 

Veja como foi o ato em frente ao Comperj: 

Após deixar a cidade de Itaboraí, o ônibus da caravana de Lula foi parado pelo povo no município de Magé, onde o ex-presidente recebeu o título de cidadão mageense e falou sobre a importância dos investimentos em educação para combater a violência. "A primeira coisa pra gente acabar com a violência nesse país não é arma, é educação, emprego e esperança para os jovens da periferia. Na lógica deles, faculdade não foi feita pra pobre. Na minha, foi feita pra todos", finalizou. 

Veja como foi o ato em Magé: 

Voltar para o topo