Foto: Ricardo Stuckert

Sábado de sol a pino, torcida na beira do gramado, um campo com inspirações democráticas e duas estrelas. A cidade de Guararema (SP) foi palco de uma partida histórica entre os veteranos do MST e o time escalado por Chico Buarque, que incluía ninguém menos que o ex-presidente Lula.

Na inauguração do campo Doutor Sócrates Brasileiro apenas times formados por jogadores democráticos. De Suplicy, Haddad e Padilha às estrelas do time, Chico e Lula, este último responsável pelo ponto alto da disputa ao marcar um gol de pênalti. 

A comemoração "efusiva" do camisa 13 culminou em sua expulsão. Apelidado de juiz Juca Moro, o jornalista esportivo Juca Kfouri exibiu o cartão vermelho ao punir o ex-presidente por ter tirado a camisa a pedidos da torcida. A expulsão não foi bem digerida pelo público, que entoou o célebre coro "volta Lula".

Na beira do campo, Lula comentava o jogo com o rapper Mano Brown. "Nosso time é o Corinthians dos metalúrgicos e da classe artística", disparou Lula. "E o nosso é uma espécie Barcelona dos camponeses", desafiou João Paulo, dirigente do MST.  

O clamor da torcida falou alto e Lula precisou retornar aos gramados da partida, que terminou com um placar de 5 a 5 e marcou um sábado para entrar na História da Escola Nacional Florestan Fernandes. 

Voltar para o topo