Foto: Ricardo Stuckert
Durante a posse, Lula também cobrou dos líderes do partido empenho em apontar soluções para a saída da crise econômica

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em Brasília, nesta quarta-feira (5), que a esquerda brasileira não deverá dar trégua enquanto as eleições diretas não forem realizadas. Para Lula, a iminente saída de Temer do governo precisa, necessariamente, ser seguida por um pleito eleitoral. "Certamente o Rodrigo Maia já está se preparando para ser o próximo presidente da República. Não podemos esquecer que golpista é golpista. Se a gente não conseguir aprovar uma PEC pelas diretas, nós não vamos dar trégua. Se tiverem que ganhar, que seja pelo voto", disse, durante evento que marcou a posse da senadora Gleise Hoffman como presidente nacional do Partido dos Trabalhadores.

"Vejo muita gente entusiasmada porque o Temer não dura uma semana. Ninguém quer mais a saída dele do que a gente, mas não pelos motivos da Globo. Nós queremos eleições diretas e eles não querem tirar o Temer por causa disso", ponderou o ex-presidente. 

Durante a posse, Lula também cobrou dos líderes do partido empenho em apontar soluções para a saída da crise econômica. "Temos a obrigação de não fazer apenas discurso contra o governo, mas também de apontar o caminho para esse país voltar a crescer", ressaltou.

A presidenta eleita Dilma Rousseff também discursou aos presentes. "O que antes estava no campo da especulação, quis a história que se reconhecesse que foi de fato um golpe. Agora temos que tomar cuidado para que não ocorra a radicalização do golpe, que viria pela aprovação de medidas como essas reformas", avaliou.

Primeira presidenta do PT

A senadora Gleise Hoffman assume a direção nacional do Partido dos Trabalhadores como a primeira mulher a presidir a legenda. Durante o ato, Gleise comemorou o fato. "A minha presidência tem muito a ver com a luta das mulheres, até mesmo dentro do partido. E um partido de esquerda, que luta muito pela questão de gênero. E sou resultado dessa luta", afirmou.

Voltar para o topo