12 de junho de 2013

Trinta e oito países cumpriram antecipadamente as metas internacionais de combate à fome para 2015, informou hoje (12) a FAO, agência das Nações Unidas para agricultura e alimentação. “Esses países estão caminhando para um futuro melhor. São a prova de que, com uma forte vontade política, coordenação e cooperação, é possível reduzir a fome  de forma drástica e duradoura”, afirmou o diretor-geral da FAO, José Graziano.O brasileiro chamou todos os países a se engajarem para erradicar a fome o mundo dentro das diretrizes do Desafio Fome Zero, lançado pelo secretário-geral das Nações Unidas Ban Ki Moon em 2012.

Vinte países alcançaram a primeira Meta de Desenvolvimento do Milênio (reduzir a proporção de pessoas com fome). Outras 18 nações alcançaram, ainda, um compromisso mais rígido, estabelecido em 1996 durante o World Food Summit (WFS), reduzindo pela metade o número absoluto de pessoas desnutridas entre 1990-92 e 2010-21.

O Brasil está entre os países que cumpriram a meta. Dez países africanos, como Benin, São Tomé e Príncipe e Gana, também estão na lista. As 38 nações serão homenageadas numa cerimônia de alto nível na sede da FAO, em Roma, no dia 16 de junho.

Fome

Apesar dos avanços, quase 1 bilhão de pessoas ainda passam fome no mundo – 239 milhões no continente africano. “A fome global caiu na última década, mas 870 milhões de pessoas ainda estão subnutridas, e milhões delas sofrem as conseqüências da falta de vitaminas e minerais, incluindo crianças”, disse Graziano.

A FAO, a União Africana e o Instituto Lula estão somando esforços reverter este quadro e acabar com a fome na África.  As três entidades realizarão um encontro de alto nível com líderes africanos e internacionais intitulado “Novas abordagens unificadas para erradicar a fome na África ”. O encontro acontecerá em Adis Abeba (Etiópia), sede da União Africana, nos dias 30 de junho e 1º de julho de 2013.

Leia mais sobre o encontro:

União Africana, FAO e Instituto Lula somam esforços para combater a fome na África