25 de julho de 2018

A carioca Beth Carvalho começou a cantar nos anos 60, influenciada pelo avô – que tocava bandolim e violão – e pela própria Bossa Nova.

Mas foram o Pagode e o Samba que a conquistaram. Aliás, ao acrescentar em seus shows e discos instrumentos que até então não eram utilizados, como o banjo com afinação de cavaquinho, a cantora introduziu um novo som ao samba.

Passou a ser conhecida como a “rainha do Samba” e se tornou uma das maiores sambistas brasileiras.

Beth Carvalho, que teve seu pai cassado durante a ditadura militar, é uma artista engajada nos movimentos sociais, políticos e culturais brasileiros e participará, no dia 28 de julho, do Festival Lula Livre, que acontecerá nos Arcos da Lapa, no Rio de Janeiro.