26 de junho de 2021

O presidente Lula afirmou, em entrevista à Telesur, na noite de quarta-feira (23), que tem como maior causa, hoje, devolver ao Brasil sua soberania. “Essa causa, de recuperar o Brasil para os brasileiros e fazer com que o Brasil tenha uma política soberana e seja um Estado forte, me move”, afirmou

Para ele, o Brasil precisa voltar a ser protagonista no mundo e reforçar o Mercosul e a Unasul, além de reforçar as relações com o continente africano e os Brics. “É uma tradição nossa. O Brasil não tem inimigos, sempre conviveu bem com todos os países. Tem que tratar o Uruguai igual trata os Estados Unidos, tem que tratar a Bolívia como trata a China, com respeito, em nome da soberania de cada país”, afirmou, pregando uma nova forma de governança global e defendendo o fim de embargos como os que os Estados Unidos impõem a Cuba e à Venezuela.

Lula observou que hoje está comprovada a participação dos Estados Unidos no conluio organizado em torno da Lava Jato para prendê-lo e impedir sua participação nas eleições de 2018. Esse fato, porém, embora deva continuar a ser investigado, não deve impedir a relação civilizada entre os dois países.

“Havia o interesse de evitar que eu fosse presidente para se mudar toda a legislação que regulamentava o petróleo no Brasil. E havia o interesse de destruir todas as empresas de engenharia (nacionais) que trabalhavam por toda a América Latina, África e Oriente Médio, construía o aeroporto de Miami (…) Continuaremos investigando a influência dos Estados Unidos no que ocorreu comigo, mas isso não tem nada a ver com a relação dos dois Estados”.

Assista a entrevista na íntegra: