05 de outubro de 2018

No Brasil, a história se repete como farsa.

Em 1989 o presidente da Fiesp, Mário Amato dizia que 800 mil empresários fugiriam do país se Lula ganhasse.

Agora, em 2018, um boato que circula na Internet afirma que empresas instaladas no Brasil poderiam demitir 1 milhão de pessoas caso a esquerda vença as eleições.

A chantagem trazida pela “profecia” de Mário Amato ajudou Collor a impedir a vitória de Lula em 1989. Depois, quando Lula se elegeu presidente em 2002 e se reelegeu em 2006, contudo, nenhum empresário fugiu do Brasil. Pelo contrário, a economia cresceu e milhões de empregos foram gerados.

Agora, a mensagem falsa que circula nas redes contém uma lista de empresas de diversos setores econômicos acompanhado do total de demissões que cada uma delas supostamente realizaria se um partido de esquerda vencesse as eleições presidenciais.

As agências de checagem verificaram a história e, obviamente, trouxeram a informação de que se trata de um caso clássico de fake news, destinado à prejudicar as candidaturas da esquerda em 2018 – e favorecer a direita.

A mensagem falsa termina com as seguintes frases: “No dia 7 o Brasil só tem duas opções: crescer como os Estados Unidos… Ou cair como a Venezuela… Que Deus tenha misericórdia dessa nação!”.

Com falsidades sendo usadas assim para decidir uma eleição, com esse jogo sujo interferindo nas decisões das pessoas, com o voto de cada brasileiro e brasileira sendo mandado para o lixo, e com a democracia do país indo parar num verdadeiro esgoto de mentiras, realmente precisamos concordar com o final da mensagem ao menos: que Deus tenha misericórdia dessa nação!