19 de outubro de 2018

Nesta sexta-feira (19/10), o corregedor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Jorge Mussi, abriu ação contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL) para investigar a compra de disparos em massa de mensagens anti-PT pelo WhatsApp.

O corregedor do TSE mandou notificar Bolsonaro e abrir prazo de cinco dias para que ele se manifeste.

A ação movida pela coligação O Povo Feliz de Novo pede que a campanha de Bolsonaro seja investigada por três crimes eleitorais:  doação de pessoa jurídica, utilização de perfis falsos para propaganda eleitoral e compra irregular de cadastros de usuários.

O ministro rejeitou os pedidos de busca e apreensão e quebra de sigilo de empresas contratadas.

Veja a íntegra da decisão do TSE.