16 de outubro de 2018

Jair Bolsonaro  e seu partido,o PSL, foram quem mais apoiou o governo ilegítimo de Michel Temer. Teto de gastos, reforma trabalhista, reforma da previdência e entrega do Pré-Sal são algumas das medidas assombrosas de Temer apoiadas por Bolsonaro e pelo PSL.

Bolsonaro apoia o teto de investimentos públicos em setores como saúde e educação por 20 anos (Emenda Constitucional 95). Vale notar que Bolsonaro, primeiro, fez um vídeo dizendo que votaria contra o teto de gastos de Temer, denunciando inclusive que Temer havia chamado para deputados para um banquete, para pedir apoio na votação da emendaCinco dias depois, Bolsonaro votou a favor da proposta! E teve o desplante de fazer um vídeo defendendo o teto de gastos!!!!! O banquete de Temer custou R$ 35 mil aos cofres públicos. 

Das 107 votações de interesse de Temer e sua corja, os parlamentares do partido de Bolsonaro, incluindo ele próprio, votaram por Temer e suas pautas em quase 70% delas.

Bolsonaro, que se diz tão patriota, e todos os deputados do seu partido votaram pela venda do petróleo do pré-sal, de propriedade da união e maior riqueza brasileira. O partido também ajudou a derrubar destaques sobre a cessão onerosa da Petrobrás. Bolsonaro e seu filho, Eduardo Bolsonaro, também votaram a favor da Reforma Trabalhista de Temer que acabou com os direitos históricos conquistados com a CLT, como o direito a férias de 30 dias, pausa de uma hora de almoço, além de permitir que o acordado com o patrão valha mais que a lei.

Não adianta Bolsonaro tentar fugir