29 de julho de 2021

O mundo inteiro sabe que Jair Bolsonaro é uma fraude, prejudicial para o povo, para a democracia e para a saúde. A atividade diária do presidente, que deveria ser governar para o bem de todos os brasileiros, é espalhar mentiras. É o que atesta relatório da Organização Internacional Artigo 19: apenas em 2020, Bolsonaro deu 1.682 declarações falsas ou enganosas. Uma média de 4.6 mentiras por dia.

Este dado corrobora outras análises realizadas pela imprensa brasileira que expõem a mentira como método de governo do presidente. Análises do início de junho mostraram que, em 896 dias de governo, Bolsonaro havia dado 3151 declarações falsas ou distorcidas. Ema média de quase quatro mentiras por dia. O rei da mentira e sua fábrica de fake news não para.

O “Relatório Global de Expressão 2021”, que analisa a situação de 161 países ao redor do mundo, foi parcialmente divulgado nesta quinta (29). O documento aponta que as 1682 mentiras de Bolsonaro contribuíram diretamente para o aumento do número de pessoas contaminadas pela Covid-19 e, consequentemente, pela morte de mais de 550 mil brasileiros. A posição ativa do presidente em negar a importância da pandemia (com declarações como “é só uma gripezinha”), criticar o isolamento social, promover aglomerações, negar a eficácia da vacina e recomendar o uso de cloroquina e outros remédios comprovadamente ineficazes foi a responsável direta pela tragédia no Brasil.