20 de agosto de 2018

A Bahia foi o primeiro estado a ser visitado pela Caravana Lula pelo Brasil, que neste mês de agosto está completando um ano de seu início. A largada foi dada em Salvador no dia 17 de agosto de 2017 e Lula seguiu por mais três municípios, constatando a realidade e as grandes transformações pelas quais o estado passou quando os governos do PT estiveram na Presidência da República. O ex-presidente recebeu muitas homenagens.

Na capital baiana, Lula andou de metrô, construído com recursos federais liberados na sua gestão. Sem dúvida, essa é uma das maiores obras de infraestrutura e mobilidade das últimas décadas na cidade.

Outra grande marca do governo Lula em Salvador é o saneamento básico e o abastecimento de água, ampliados nas gestões petistas. Nesse período, foram destinados recursos federais que há mais de 40 anos eram aguardados pela população. Graças a esses recursos, hoje mais de 90% da população de Salvador tem água encanada e mais de 80% tem coleta e tratamento de esgoto.

Não foram apenas os soteropolitanos que sentiram a transformação durante os governos do PT. Os baianos, do litoral ao semiárido, foram beneficiados com unidades do Minha Casa Minha Vida, grandes obras estruturantes, apoio à agricultura familiar, ampliação do ensino, programa Luz para Todos, entre tantas outras ações.

Educação
Durante a caravana, Lula visitou a cidade de Cruz das Almas, onde fica a Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), e relembrou sua inauguração em 2006.  Emocionados, alguns alunos deram declarações, como a do estudante Agnailson: “Se não fosse Lula, estaríamos hoje fora da universidade, à margem da sociedade, como sempre estivemos. Meu carinho por ele é imensurável, por tudo o que ele fez por nós, pretos e pobres do Recôncavo, tem o título de melhor presidente”.

A transformação da vida dos baianos, principalmente do interior, ocorreu mesmo na área da educação. Isso porque, por 60 anos, a Bahia só tinha uma universidade federal – a UFBA, localizada na capital.

Os governos do PT criaram mais cinco – Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), campus da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), Universidade Federal do Oeste da Bahia, Universidade Federal do Sul da Bahia, Universidade Federal do Vale do São Francisco.  A UFRB, criada por Lula em 2006, é um dos símbolos da mudança feita pelos governos petistas na educação do país. Isso porque mais de 80% dos seus estudantes são autodeclarados negros, além da universidade ficar numa região predominantemente agrária.

A perseguição jurídica e política a Lula fez com que ele fosse proibido de ser nomeado doutor Honoris Causa pela UFRB, como era vontade dos professores e alunos da instituição. Isso não abalou Lula, que tantas vezes recebeu o título de honoris causa ao redor do mundo. “Cada menino negro da Bahia que recebeu o seu diploma é o meu título de Honoris Causa. Já recebi o meu título pelos milhares de alunos negros que estão na universidade. E isso nenhum vereador ou juiz pode apagar”, afirmou o ex-presidente.

Ainda durante a passagem por Cruz das Almas, Lula foi patrono da segunda turma de Humanidades da Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab).

Agricultura familiar
Na visita de ex-presidente, ele participou de ato em Defesa das Políticas Públicas para o Semiárido e Agricultura Familiar em Feira de Santana, onde relembrou a luta dos agricultores familiares. “A gente provou que através da agricultura familiar, a gente pode sustentar a alimentação de 204 milhões de pessoas desse país. O que nós queremos é saber quem é que está plantando feijão, arroz, alface, cenoura, pimentão, pepino, quem está criando peixe. É isso que sustenta esse país. É isso que dá dignidade a vocês”, afirmou Lula.

Os números de investimentos na agricultura familiar na Bahia também impressionam. No Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), por exemplo, os indicadores apontam uma trajetória de crescimento quase linear ao longo dos 13 anos dos governos petistas, que é bem conhecida pelas famílias rurais do estado da Bahia. O programa oferece financiamentos a juros quase inexistentes para pequenos agricultores familiares que querem investir na produção. No balanço da safra 2015-2016, foram mais de 193 mil contratos, totalizando R$ 669 milhões.

Luz, água e casa própria
Ainda falando só sobre a Bahia, a energia elétrica chegou a muitas casas onde não havia luz, com o programa Luz para Todos criado por Lula. Foram realizadas 15.773 ligações (dados de março/2016).

Já o Água para Todos foi essencial para enfrentar as secas frequentes no interior baiano. O programa possibilitou a instalação de cisternas para captação de água de chuva e, em alguns locais, a perfuração de poços artesianos, que coletam água do subsolo. O Água para Todos instalou 286.333 cisternas para consumo e mais de 53 mil para produção agrícola por toda a Bahia (dados de março/2016).

Na visita pela Bahia, Lula falou sobre o direito à água. Ele enfatizou que nasceu no sertão e que precisou fugir para não morrer de fome e de sede; por isso, sabe bem que a água é um direito e uma necessidade do povo. “Água é um bem da natureza. A água é mais que um direito, é uma necessidade. O estado não tem o direito de permitir que o ser humano que precise de água fique submetido à industria dos caminhões-pipa, que agora está voltando outra vez”, disse.

A casa própria para milhares de famílias baianas também foi conquista proporcionada pelas administrações petistas no governo federal. Foram entregues aos baianos 180.544 moradias e contratadas outras 299.925 (dados de março/2016).

Economia e desenvolvimento

Apenas como um exemplo do fomento à indústria e à economia realizado no governo Lula na Bahia: em 2009, durante o governo do ex-presidente Lula, a cidade de São Francisco do Conde, onde fica a refinaria Landulpho Alves, apresentou o maior Produto Interno Bruto (PIB) per capita, ou seja, por habitante, no Brasil. O dado mostra a relevância dos investimentos feitos na refinaria para a reativação do desenvolvimento local e regional. Lula anunciou em 2010 investimento de quase R$ 5 bilhões na refinaria e capacidade de gerar 10 mil empregos.

Ainda em sua visita a Feira de Santana durante a Caravana Lula pelo Brasil, o ex-presidente falou da importância de investir na economia dos municípios para o Brasil sair da crise. Lula também explicou que o impacto dos retrocessos do governo golpista de Temer está acabando com subsídios, causando problemas à economia.

“Se você quiser resolver os problemas econômicos do Brasil não adianta ficar cortando orçamento. Tem que colocar o pobre no orçamento. Eu nunca vi o povo deste país tão feliz quanto no meu governo. O pobre viajava de avião, comprava as coisinhas dele, tirava férias”, ressaltou Lula.

Depois de dois dias passando por quatro municípios baianos, Lula encerrou a caravana pela Bahia em 19 de agosto de 2017, em Feira de Santana, e deu o tom da reação que o Brasil precisa ter para ser feliz de novo: “levantem a cabeça, Brasil tem jeito”.

No dia seguinte, a Caravana Lula pelo Brasil seguiu para Sergipe.

Cidades da Bahia visitadas pela Caravana Lula pelo Brasil:
. Salvador;
. São Francisco do Conde;
. Cruz das Almas;
. Feira de Santana.

Confira aqui tudo sobre a Caravana Lula pelo Brasil na Bahia.