24 de outubro de 2018

Quem morre na véspera é sempre o peru

Pois não tem escolha depois do escolhido

Ainda tem jogo, nada está perdido

Não como argumentos se o verbo for cru

Meu verso é trincheira, vem do Pajeú

Da terra onde as almas são de cantadores

Não temos perfil pra aceitar ditadores

Pois somos palavras libertas e fortes

Não queremos guerra, nem mais tantas mortes 

Queremos o mundo de paz e de flores

Contudo a luta tá só começando

Sabemos do temo que já nos aguarda

Pra fazer o projeto ir em frente atuando

Fazendo perguntas, também opinando

Assim realmente seremos nação

Onde cada papel tenha o seu cidadão

Que sabe o direito que tem em sua parte

Com sonhos reais vou levando na arte

A minha palavra em opinião

Maviael Melo

#HaddadPresidente

Confira outros materiais produzidos por Maviael:

“Eu quero o Brasil sendo feliz de novo” – cordel de Maviael Melo

Educação em cordel: “Coloque um livro na mão da criança” – por Maviael Melo

Haddad, Manu e Chico Buarque em cordel: “Me diz com quem andas e sei quem tu és”

“Enquanto meu voto valer, eu não mudo. Meu voto é no 13”, cordel de Maviael Melo

Haddad no Jornal Nacional em Cordel: “O PIG é de fato a balança do Golpe”

Ouça: Carta de Lula ao Povo Brasileiro transformada em cordel

A nova família está no amor, no respeito ao próximo e no seu direito

O Festival Digital Artistas pela Democracia tem espaço pra todo mundo mostrar sua arte em apoio à liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a favor do candidato Fernando Haddad presidente. Somos milhões de Lulas! É possível voltar a sonhar – vamos devolver o Brasil para o povo brasileiro! Faça como o cordelista Maviael Melo, mande sua arte você também!