31 de agosto de 2018

Governos petistas têm em seus históricos grandes iniciativas e projetos de promoção da cidadania. Por isso, Rui Costa (PT), governador da Bahia e candidato à reeleição, criou o “Corra Pro Abraço”, programa de inclusão de pessoas em situação de vulnerabilidade social que fazem o uso abusivo de drogas. Contrário às práticas repressivas, o Corra tem como estratégia a redução de danos físicos e sociais, aproximando os beneficiários às políticas públicas.

No relato abaixo, Réa Silva conta como passou a se sentir “alguém” desde que ingressou no programa: “Eu não sabia ler, hoje em dia sei ler mais ou menos. Eu não sabia escrever, hoje em dia sei escrever mais ou menos. Hoje em dia sou redutora de danos, feminista, luto pelas mulheres nas drogas, faço um trabalho social e falo nos CRAS sobre a dependência química. Foi o Corra que me deu mais uma oportunidade, mais um querer viver, saber que sou alguém”, disse.

Sobre o ex-presidente Lula, Réa comenta: “Lula fez muitas coisas pela gente. Botou um Bolsa Família para mãe dar alguma coisa para os filhos, para poder comer. Porque aquela mãe que não tem nada, não tem um trabalho, que tem um bocado de filhos – como é que alimenta seus filhos sem um trabalho?”. Ela ainda conta sobre os investimentos que faz no dia a dia com dinheiro recebido por meio do Bolsa Família.

Assista o depoimento na íntegra: