28 de setembro de 2018

O candidato à presidência pela coligação “O povo feliz de novo”, Fernando Haddad, esteve em Goiânia na manhã desta sexta-feira (28/09) e conversou brevemente com jornalistas. Os temas principais abordados foram a agricultura familiar e a violência contra a mulher. “Visitar o Centro-Oeste é sempre bom. Nós temos a agricultura familiar, que precisa ser fortalecida, e o agronegócio, que precisa ser apoiado”.

Haddad falou sobre a importância de melhorar a logística, ou seja, aperfeiçoar a segurança hídrica e o escoamento, as estradas de rodagem, as estradas de ferro para que a produção possa ser escoada. Outra ação importante é o apoio à Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). “A pesquisa está secundarizada nesse governo, largada, sem o apoio do governo federal. Então, vamos fortalecer a Embrapa, diminuir os custos de transporte e garantir a segurança hídrica, água para irrigação. São as três tarefas que nós vamos enfrentar imediatamente para gerar novos negócios aqui no estado de Goiás”.

O ex-ministro de Lula também falou sobre o combate à violência contra a mulher, citando a Lei Maria da Penha, sancionada por Lula, que foi um avanço muito importante nesse sentido. O candidato relatou que a estratégia usada quando era prefeito na cidade de São Paulo foi fazer um acompanhamento das mulheres agredidas, devido às especificidades da violência doméstica. “Se não houver uma proatividade do estado para acompanhar a mulher que foi, pela primeira vez, agredida, muitas vezes a violência vai se perder, porque ela vai ficar com medo de representar contra o seu companheiro ou contra a pessoa que a está agredindo. Esse acompanhamento é muito importante. No caso de São Paulo, foi feito pela guarda civil metropolitana com bons resultados. Nós queremos disseminar essa experiência pelo país”.

Haddad falou ainda que seu governo apoiará, assim como aconteceu durante todos os governos federais do PT, a Polícia Federal, o Ministério Público, a Controladoria Geral da União e o Poder Judiciário.