04 de março de 2020
Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva encerra hoje (4) a etapa de Paris em sua passagem pela Europa. Entre a série de encontros na capital francesa, ele se reuniu com dois ex-presidentes: François Hollande e Nicolas Sarkozy.

Nos dois encontros uma pauta se manteve presente: o avanço da extrema direita no Brasil e no mundo. Ao encontrar Lula nesta quarta-feira, Sarkozy relatou observar com preocupação a escalada autoritária do governo Bolsonaro e a perseguição ao ex-presidente Lula, escancarada, na avaliação do ex-presidente francês, pela posse do ex-juiz Sérgio Moro no Ministério da Justiça.

Na segunda-feira (2), Lula esteve com François Hollande e debateu os desafios para a esquerda lidar com o cenário de ódio que avança em nível mundial e as tarefas mais urgentes para a retomada de governos pautados pela justiça social.

Nos próximos dias, Lula segue a Genebra, onde vai se reunir com o Conselho Mundial de Igrejas para debater a questão da desigualdade, tema muito presente também em sua passagem por Paris. Ainda na Suíça, ele se reúne com o sindicatos globais.