15 de junho de 2011

Como o Brasil pode ajudar a África em seus problemas de saúde, energia, educação e combate à fome? Essas foram as perguntas que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez a durante um encontro que ocorreu nesta quinta-feira (15), em São Paulo. Participaram da reunião acadêmicos, diplomatas, ex-ministros e empresários que atuam no continente.

Fomentar a cooperação entre o Brasil e os países africanos é um dos objetivos do instituto que Lula está estruturando na capital paulista. O ex-presidente pretende discutir com governos daquele continente as políticas sociais que deram certo no Brasil.

 

Durante a reunião, Lula ressaltou que quer atuar respeitando a organização e as particularidades de cada povo, sem repetir o gesto dos países colonizadores. “Nós não queremos a velha maneira, de chegar com um prato feito e dizer: ‘come, porque se não comer, não tem outro’.”

O ex-presidente explicou que as mesmas premissas foram usadas no seu governo para construir uma nova relação do Brasil com os países sul-americanos. “O grau de confiança estabelecido hoje na América do Sul entre os países nunca existiu.”

Lula avalia que, além de conhecimento, é necessário encontrar formas de investir no continente africano. Para isso, ele afirma que é necessário mudar as formas tradicionais de financiamento. “Aqui no Brasil, a gente só emprestava dinheiro para quem não precisava de dinheiro. As exigências são tantas que o cara que as vencer não precisa de dinheiro emprestado”