03 de junho de 2022

Com a mentira e o ódio como única estratégia de governo, a família Bolsonaro e seus apoiadores não se cansam de espalhar fake news. Uma mentira recorrente diz respeito a trabalhadores por aplicativo, como Uber e ifood. Como já verificado por diversas agências de checagem, Lula jamais disse que acabaria com empregos por aplicativo. Ao contrário: Lula sempre esteve ao lado dos trabalhadores, dos empreendedores e dos direitos trabalhistas.

Vamos ter que sentar numa mesa e regulamentar a vida das pessoas que trabalham com aplicativo, dizer que não podem ser tratados como se fossem escravos, que precisam ter direito a um programa social, assistência médica, seguro para quando bater o carro, a moto ou a bicicleta e descanso semanal remunerado porque a escravidão acabou!

Lula em discurso no 1º de Maio

Esta é a opinião verdadeira do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre os milhões de brasileiros que são trabalhadores de aplicativo: “A gente vai ficar fazendo o trabalhador trabalhar nesses aplicativos sem nenhum direito? É preciso dar garantia da seguridade social para as pessoas, é preciso que as pessoas tenham um descanso, é preciso que as pessoas tenham férias, é preciso que as pessoas ganhem um salário minimamente digno para comer!” Lula tem sido bastante direto sobre sua defesa incansável para que todos e todas trabalhem com dignidade. Ainda assim, o gabinete do ódio distorce o que está nítido e já foi dito e repetido inúmeras vezes para mentir e espalhar medo.

O Verdade na Rede recebeu nos últimos dias diversas denúncias de Agentes da Verdade que se depararam com um verdadeiro absurdo no Zap. É falso que Lula tenha dito em entrevista à rádio Passos FM em 22 de fevereiro de 2022, que pretende acabar com o “trabalho por aplicativo”. Pelo contrário. O que o ex-presidente defende é que trabalhadores não sejam exploradas e tratadas com completo desprezo, enfrentando jornadas estafantes e perigosas para enriquecer patrões invisíveis, os bilionários donos dos aplicativos, que se recusam a reconhecer e a honrar seus direitos trabalhistas.

Quando fala sobre regulamentar direitos básicos de quem trabalha em aplicativo, Lula está comprometido com os trabalhadores. Mas parece para o bolsonarismo morre de medo de trabalhador com dignidade que precisa apelar pra uma mentira suja pra tentar garantir que sigam tendo lucros em cima da miséria dos outros.

A verdade é que a reforma aprovada pelo governo Temer e a onda de trabalho de aplicativo sem direitos trabalhistas foram severos golpes contra o bem-estar e a seguridade social. Quem conhece Lula sabe que ele sempre brigou, desde os anos 1970, com os empresários para que a gente não perdesse tudo aquilo que a classe trabalhadora acumulou de conquistas desde 1943 com a introdução da CLT. E trabalho é trabalho: esteja você em uma moto, um carro, uma bicicleta, um carro, um escritório ou em uma fábrica, você precisa ser respeitado.

Mas o que fizeram com o nosso país após o golpe de 2016 foi arrancar das nossas mãos os direitos conquistados, sem oferecer NADA em troca. Eles usam a ideia do empreendedorismo para não ter que ter a postura correta, de gente decente, e oferecer qualquer apoio ou ajuda. E assim acham normal uma pessoa trabalhar o dia inteiro com o ronco de fome na barriga e o cheiro das entregas que faz. O nome disso é tortura.

O entregador, o motorista, só são empreendedores enquanto conseguem realizar suas funções com os próprios custos. Mas se o carro quebra, o pneu fura, acontece um acidente ou a pessoa não pode trabalhar, eles viram as costas e deixam a pessoa para se virar sozinha e como der.

São na maioria jovens que arriscam as vidas no trânsito das grandes cidades, trabalhando até 14 horas por dia. Nas grandes capitais, virou cena triste e cada vez mais comum pessoas dormindo nas ruas ao lado de bicicletas ou mochilas de entrega. São pessoas que estão trabalhando – e muito pesado – e que no final no dia não têm um prato de comida, uma cama quente, um teto para onde descansar.

A gente sabe que o país foi desmontado, a inflação explodiu e as pessoas não têm nem sequer o que comer. É lógico que o povo brasileiro, que tem raça, coragem e determinação, não abaixa a cabeça e vai à luta para sobreviver. Quem mente dizendo que Lula vai acabar com esse tipo de trabalho está querendo plantar uma semente de medo, como se nem aquele dinheiro sofrido conseguido pelo aplicativo fosse possível ter mais. Isso é cruel!

Precisamos reconstruir o que foi destruído, garantir direitos básicos. Para que o trabalho por app deixe de ser exploração e vire emprego digno, é preciso envolver trabalhadores, empresários, governo e universidades para pensar um novo modelo de relação entre capital e trabalho nesse país.

Acontece que você não pode ser empreendedor, se não ganha o suficiente para cuidar da sua família, se não tem direito a descansar sábado, domingo e feriado, se não tem direito a férias, se não pode passar o Natal e o Ano Novo com a família, se, quando se machuca, não tem previdência social para cuidar de você. Que tipo de empreendedor é esse? O que precisamos é que as pessoas que trabalham com aplicativo sejam tratados de forma mais respeitosa.

Lula

Não compartilhe e siga denunciando!

Incomoda muito o bolsonarismo o fato de que Lula sempre foi obcecado em gerar empregos, estimular a economia e criar estímulos para que as pessoas possam se tornar empreendedoras de fato. Não tem papo. Dignidade no trabalho e emprego são coisas sagradas. “Quando a gente tem um emprego e ganha um salário que dá para levar comida para a nossa casa, que dá para cuidar do nosso filho, que tem seguridade social, carteira assinada, previdência social, parece que a gente está no céu. Agora, quando a gente está desempregado e fica, como eu fiquei, um ano e meio desempregado, e tem irmão e irmã desempregado, a vida vira uma desgraça, um sofrimento”, diz Lula.

Por isso, mentem descaradamente. A meses das eleições, segue nítida qual é a tática preferida do bolsonarismo para fugir do debate político: a mentira. Ele mente para fazer o povo perder a confiança nas instituições, mente para colocar dúvida sobre as eleições, mente sobre as ações que não tomou durante o seu governo e mente quando esse mesmo governo se vê metido em denúncias de corrupção que já são quase diárias. Segundo a agência Aos Fatos, no ano passado Jair abriu a boca sete vezes por dia só para falar mentiras.

O caminho para a verdade é simples e conta com o apoio da nossa equipe. Os passos são os seguintes:

1 – Viu uma mentira?

Não a divulgue, nem para seus amigos mais próximos. Bolsonaro quer nos afogar nas suas falsidades. Saia dessa. Respire fundo, entre em https://lula.com.br/verdadenarede/ e busque uma vacina para as fake news que não param de pingar nos seus grupos de zap.

É só ir no campo de busca e digitar uma palavra marcante da notícia falsa.

Responda a mentira com uma verdade. O nosso site reúne o material das agências de checagem e conteúdo próprio. É preciso desmontar os argumentos falsos e as narrativas fantasiosas do bolsonarismo. Ao responder à mentira, encaminhe uma das vacinas, aproveite e já envie algumas das realizações dos governos do PT para gerar um debate produtivo e sem briga.

2 – Não encontrou uma vacina?

Denuncie a fake news com a qual você se deparou. Você pode fazer isso em nosso site, clicando no botão vermelho DENUNCIE AQUI. Produziremos novas vacinas a partir das novas cepas do bolsovírus. Além disso, nosso time jurídico irá avaliar a sua denúncia e, se for necessário entraremos em contato para maiores informações.

3 – Como seguir informado?

É só se cadastrar em um dos nossos grupos de WhatsApp. Estaremos sempre de olho. Procurando as mentiras que circulam nas redes e em grupos de WhatsApp e Telegram e trazendo a verdade.