27 de abril de 2020
Foto: Ricardo Stuckert

Os herdeiros de Dona Marisa Letícia entraram na justiça contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro e a Secretária de Cultura do governo Federal, a atriz Regina Duarte, pedindo reparação pela divulgação de mentiras na internet contra a memória e honra de Dona Marisa.

A partir de uma pergunta de um juiz, o deputado e a secretária bolsonarista divulgaram em suas redes sociais – com grande alcance e repercussão – a fake news de que dona Marisa possuiria uma imaginária fortuna em aplicações. Nenhum dos dois se retratou, apagou as publicações ou pediu desculpas por divulgar mentiras.

Os advogados apontam na peça que Eduardo Bolsonaro divulgou tais mentiras em seu twitter:

“Ocorre que o Requerido sem realizar qualquer averiguação, ou, ao menos, ouvir os Autores foi ao seu Twitter e, de maneira leviana, fez afirmação falsa de que a falecida senhora Marisa Letícia Lula da Silva possuía um patrimônio imaginário de R$ 256 milhões, resultado da descabida e inconsequente multiplicação do número de CDBs (2.566.468) pelo suposto valor nominal de R$ 100,00, o que, como visto, é manifestamente incompatível com a realidade e com as informações disponíveis publicamente nos autos do inventário.”

Já Regina Duarte publicou as mentiras na rede social Instagram.

“A publicação realizada pela Requerida pretende levar seus seguidores e o público em geral a acreditar na falsa notícia de que a senhora Marisa Letícia Lula da Silva teria o aludido patrimônio de R$ 250 milhões e, ainda, que esse patrimônio seria oculto (“acharam R$ 250 milhões numa conta da falecida do Lula”) e, portanto, relacionado à prática de atos ilícitos. 

                                    Com isso, a Requerida maculou publicamente a memória da senhora Marisa Letícia Lula da Silva, que sempre foi uma pessoa correta, dedicada à família, sendo que a afirmação contida na imagem publicada pela Requerida — de que teria sido achado R$ 250 milhões em uma conta de D. Marisa — é uma clara tentativa de subverter essa imagem da falecida D. Marisa.”  

Os herdeiros de Dona Marisa pedem reparação de R$ 131.408,70 de cada um dos propagadores de fake news. O valor equivale a 5 vezes o que Dona Marisa realmente tinha em CDBs e 2 mil vezes menos do que o valor falsamente divulgado por Regina Duarte e Eduardo Bolsonaro.

A ação também pede que os requeridos sejam condenados a publicar em suas redes sociais a sentença condenatória com o valor correto do investimento de Dona Marisa, corrigindo a desinformação propagada por eles.