21 de novembro de 2018

Preocupados com o Mais Médicos, líderes pedem que o governo tome medidas urgentes para evitar ‘apagão’ e assuma compromissos com segurança, obras e educação

Os governadores eleitos do nordeste divulgaram nesta quarta-feira (21) uma carta ao presidente eleito Jair Bolsonaro, solicitando uma reunião para tratar de assuntos prioritários à região, reforçando o compromisso do governo federal com o reequilíbrio do pacto federativo.

Os políticos pedem retomada urgente das obras interrompidas, destacando os setores rodoviário, hídrico e habitacional como motores da geração de emprego e do crescimento econômico.

Preocupa também o ‘apagão’ causado pela saída repentina dos doutores cubanos do Mais Médicos. Na visão dos governadores, é “fundamental e imediata” a reposição das milhares de vagas, bem como a ampliação do programa.

Sugerem também um pacto nacional pela Segurança Pública, sob o qual o governo federal assume a coordenação e execução nas ações de combate ao crime que ultrapassa as fronteiras estaduais, como assaltos a bancos, tráfico de drogas e o domínio de facções criminosas.

Assinam o documento os governadores Camilo Santana (Ceará – PT), Rui Costa (Bahia – PT), Wellington Dias (Piauí – PT), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte – PT), Paulo Câmara (Pernambuco – PSB), Belivaldo Chagas (Sergipe – PSD), João Azevedo (Paraíba – PSB), Flávio Dino (Maranhão – PCdoB) e o governador em exercício Luciano Barbosa (Alagoas – MDB).

Confira:

Da Agência PT