28 de setembro de 2018
Foto: Ricardo Stuckert

Em janeiro de 2003, quando Luiz Inácio Lula da Silva assumiu a Presidência da República pela primeira vez, o estado de Goiás contava com aproximadamente 780 mil postos de trabalho.

Em março de 2016, no final do governo de Dilma Rousseff, havia no estado 1,4 milhão de postos de trabalho, ou seja, 91,4% de vagas de trabalho a mais do que em 2003.

Isso significa que os governos do PT, entre 2003 e 2016, criaram 714 mil empregos com carteira assinada em Goiás e promoveram desenvolvimento econômico com inclusão social.

Em todo o Brasil, foram 20 milhões de novas vagas com carteira assinada, durante as gestões petistas.

Hoje, o Brasil tem praticamente 13 milhões de desempregados. No estado de Goiás, há 342 mil pessoas desocupadas (9,5%) e 94 mil já perderam a esperança de encontrar emprego (as chamadas desalentadas), isso sem falar na grande massa de trabalhadores que estão na informalidade. Isso tudo é resultado do retrocesso promovido pelo governo ilegítimo de Michel Temer e do PSDB.

Para tanto desalento, só mesmo a volta de um governo popular e democrático representado por Fernando Haddad. O seu Plano de Governo coloca a oportunidade de trabalho como um dos principais compromissos do próximo mandato.

Baixe aqui o Plano de Governo.