23 de agosto de 2018

Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU emitiu decisão que determina que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem pleno direito de ser candidato, no último dia 17 de agosto. O comitê deliberou também que Lula deve ter livre acesso à mídia e não pode ter sua candidatura barrada antes de julgamento justo. Fernando Haddad, vice-presidente na chapa de Lula à presidência da República e seu porta-voz, tem reafirmado que a determinação da ONU deve ser cumprida pelo Brasil, pois a legislação da ONU foi aprovada pelo Congresso Nacional.