17 de setembro de 2018

O candidato à Presidência da República, Fernando Haddad, teve a oportunidade de conhecer de perto a história de Rayane Andrade, advogada do interior do Ceará, de Limoeiro do Norte. Com muita luta, Rayane mostrou que é possível realizar um sonho e se tornou mais uma brasileira beneficiada pelo trabalho de Haddad no Ministério da Educação e pelos programas sociais criados durante o governo Lula.

Confira o vídeo:

Vídeo: Ricardo Stuckert

“Eu me chamo Rayane Andrade. Sou advogada e curso mestrado em Direito na UFRN, mas a minha história tem tudo a ver com a história do PT. Eu entrei na universidade em Mossoró, na UFERSA. Sou filha de trabalhadores, minha mãe é professora, meu pai é soldador. Sou do interior de Limoeiro do Norte. E, a partir da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, que abriu as portas para pessoas como eu terem oportunidade de ser gente na vida. E isso foi feito a partir de uma política, a partir do Partido dos Trabalhadores”.

Haddad: Você foi bem no ENEM, né?

Rayane: Fui.

Haddad: Olha só. Quando a sociedade ajuda, o talento aparece. O talento você já tinha, faltava oportunidade. Você é professora agora?.

Rayane: Fui aprovada no concurso e estou esperando ser chamada.

Haddad: Está esperando ser chamada. Está feliz?

Rayane: Muito.

Haddad: Agora, me diz uma coisa: teus pais têm diploma ou não?

Rayane: Minha mãe é professora no ensino básico e meu pai é soldador. E a história deles é bem interessante porque meu pai construiu todas as hidrelétricas do governo do PT.

Haddad: Ele é soldador e ela é professora de educação básica. De escola pública?

Rayane: De escola pública. A gente começou, Haddad, a minha mãe era professora, mas a gente tinha hortinha em casa, vendia fruta, vendia banana. E eu, pequena, fazia isso. E a oportunidade que o governo do PT deu, especialmente na sua gestão através da Educação, foi o que me fez chegar aqui hoje. E desculpa se estou muito emocionada.

Haddad: Uma alegria te ver assim. Manda um beijo em casa pros pais. Devem estar cheio de orgulho de você, né? Vendia frutinha ali para ajudar a família e agora é professora. É muita coisa, mas o mérito é teu.

Rayane: É nosso.