09 de outubro de 2018

O PSOL e seu candidato que concorreu às eleições presidenciais, Guilherme Boulos, formalizaram seu apoio a Fernando Haddad neste segundo turno: “Sempre tivemos lado e coerência, por isso não titubeamos em nenhum momento em declarar nosso apoio integral ao Fernando Haddad, neste segundo turno”, afirmou Boulos no início da noite desta terça-feira (9/10).

Para o psolista, o Brasil está neste segundo turno em uma encruzilhada que não é apenas entre dois candidatos. “É uma encruzilhada entre a democracia e o autoritarismo, entre a civilização e a barbárie, entre a defesa dos direitos e a destruição dos direitos sociais.”

Para Boulos, Haddad representa o lado da democracia e dos direitos sociais e, por isso, ele estará empenhado na campanha, se integrará à coordenação, e irá contribuir tanto nas ruas como no diálogo com o povo para que Haddad seja o próximo presidente.

O PSOL apresentou quatro pontos de contribuição à campanha de Haddad, que foram acatados: importância de um projeto para punir as empresas que desrespeitem a igualdade salarial para as mulheres; combate a privilégios na cúpula de poderes; luta por moradia digna com a volta do Minha Casa, Minha Vida Entidades; e a demarcação de terras indígenas e regularização de terras de povos quilombolas.

“Iremos fortalecer uma aliança democrática em torno dos direitos dos trabalhadores, uma aliança que tenha compromisso com a maioria do povo brasileiro”, ressaltou Boulos.

Haddad recebeu a notícia do apoio do PSOL à sua candidatura com muita satisfação e alegria e reiterou que o objetivo é compor um campo progressista com os partidos alinhados programaticamente em relação aos direitos trabalhistas e aos direitos sociais. “Estamos unindo os democratas neste segundo turno”, comemorou.