11 de setembro de 2018

Nesta terça-feira (11/09), no ato em Curitiba no qual foi oficializado que Fernando Haddad será o candidato à presidência da República pela coligação PT, PCdoB e PROS, a “Carta ao Povo Brasileiro” de Lula falou alto à memória e sonhos de todos os presentes. Em seguida, Haddad fez um discurso firme e emocionante. Por um lado, reconheceu a dor pelas violências às quais Lula e sua candidatura foram submetidas. E, por outro lado, afirmou que agora toda a militância recebeu uma missão do presidente Lula, de erguer a cabeça e ir para a rua para ganhar a eleição.

Confira abaixo alguns dos melhores momentos do discurso de Haddad:

“Porque eu sinto a dor de muitos brasileiros e brasileiras que vão receber hoje a notícia de que não vão poder votar naquele que gostariam de ver subindo a rampa do Palácio do Planalto e liderar o país a partir de 1º de janeiro”.

 

“É uma dor sentida pelo povo mais pobre deste país, que sabe o que representou o nosso governo, que representaram os nossos governos do ponto de vista da história, de uma história tão cruel, de uma história tão injusta, de uma história que penalizou tanto e por tantos anos dois terços do povo brasileiro. Povo que não teve acesso a condições básicas de vida, povo que não teve acesso a um prato de comida, povo que não teve acesso à universidade”.

 

“O Lula, o nosso Lula, nosso amigo, nosso querido Lula representou e representa um divisor de águas na história do Brasil, representou o antes e o depois. Porque o Lula é saído das entranhas do nosso povo. Ele saiu de dentro do povo e chegou à presidência da República superando todos os obstáculos que a vida impôs. Obstáculos que ainda hoje são enfrentados por uma boa parte do nosso país e chegou à presidência da República para mudar definitivamente a nossa história”.

 

“Nós vamos nos reerguer. Nós vamos olhar para os brasileiros, nós vamos dizer aqui que nós recebemos – todos – uma missão do presidente. A missão de olhar no olho do povo, de fazê-lo rememorar os bons dias que vivemos, porque construímos juntos um país diferente. E vamos dizer para o povo: você está sentindo a dor que eu estou sentindo. Mas não é hora de voltar para casa de cabeça baixa. É hora de sair pra rua de cabeça erguida pra ganhar essa eleição! Nós vamos ganhar essa eleição, pelo Lula, pelo PT, pelo PCdoB, pelos movimentos sociais e pelo Brasil, porque o Brasil merece essa vitória”.

 

“Nós não vamos desistir desse país. Sobretudo depois de nós conhecermos o Brasil que deu certo. Nós sabemos o potencial que ele tem. Nós não podemos abrir mão disso. Nós não podemos mais abrir mão de sonhar acordados e realizar esse sonho no dia a dia do trabalhador, da trabalhadora, da mulher negra, do jovem, do indígena. Nós estamos juntos, é uma tarefa monumental que nós temos pela frente. Mas nós não temos nenhum problema maior que a nossa vontade hoje de devolver o Brasil para os brasileiros”.