25 de setembro de 2018

Uma primavera das mulheres tomou as ruas do centro da cidade de São Paulo no inicio da noite desta terça-feira (25/09). A candidata à vice-presidência Manuela D’Ávila e a professora Ana Estela, companheira do candidato à presidência Fernando Haddad, estiveram à frente da marcha que saiu da Praça da República em direção ao Teatro Municipal. Ao final da caminhada, uma onda lilás se reuniu para participar de ato com Fernando Haddad e Manuela.

“Nós somos mais da metade do Brasil. Não existe projeto de desenvolvimento do Brasil sem as mulheres, sem a valorização do nosso trabalho”, disse Manuela. Ela afirmou ainda que a revogação das reformas aprovadas pelo governo ilegítimo do Temer é fundamental para a agendas das mulheres.

“Nós somos a primavera das mulheres, porque nós temos uma história de luta pela liberdade da mulher, como a chave do Minha Casa Minha Vida na mão das mulheres”, disse a candidata, em referência aos programas sociais criados nos governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta eleita Dilma Rousseff, que valorizaram a autonomia das mulheres.

Fernando Haddad lembrou os enormes ganhos das mulheres na educação: “Eu venho de uma área em que o avanço das mulheres foi muito significativo. As mulheres passaram a ter uma presença muito significativa nas universidades. Nós tivemos um avanço tão grande, que hoje as mulheres são a maioria nos cursos de graduação, inclusive os mais concorridos”.

Haddad reconheceu que essas políticas ainda não são suficientes. “Nós estamos aqui militando pela retomada de uma agenda que vinha muito bem, embora tardia. A pauta das mulheres avançou, mas nós ainda temos uma jornada muito grande pela frente. A primeira delas é buscar igualdade no mercado de trabalho: é papel do Estado garantir isso”, declarou.

Ana Estela, companheira de Haddad e uma das criadoras do ProUni, disse que é preciso trazer de volta os governos que mais fizeram políticas públicas para as mulheres, pois, “quando a gente beneficia as mulheres, nós beneficiamos a sociedade”.

Ouça a coletiva concedida por Haddad logo após o ato em São Paulo: