30 de agosto de 2018

Uma enorme bandeira com a estampa do rosto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi carregada por milhares de pessoas pelas ruas do centro de Curitiba (PR), tendo à frente o vice-presidente na chapa de Lula e seu porta-voz, Fernando Haddad, nesta quinta-feira (30/8).  

No trajeto da Praça Santos Andrade até a Boca Maldita, foram entoados os tradicionais jingles do PT e das campanhas anteriores do ex-presidente Lula, intercalados por palavras de ordem, como: “Brasil urgente, Lula presidente”, “Lula livre” e “Lula de novo, com a força do povo”.

Haddad definiu a caminhada como um abraço que Curitiba dá à democracia. Ao lado de Haddad, estavam a presidenta do PT, senadora Gleisi Hoffmann, o candidato do PT ao governo do Paraná, Dr. Rosinha, e a candidata ao Senado, Mirian Gonçalves.

“Estamos aqui pela causa da democracia e o povo já sabe o que quer: Lula no primeiro turno”, enfatizou Haddad. Ele ainda lembrou a visita que fez na tarde desta quinta-feira (30/8) ao ex-presidente, que também recebeu a solidariedade do líder do Partido Social-Democrata da Alemanha e ex-presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, e do sociólogo português Boaventura de Sousa Santos.

A determinação do Comitê de Direitos Humanos da ONU a ser cumprida pelo Estado brasileiro sobre o direito de Lula de concorrer às Eleições de 2018, com as mesmas prerrogativas de qualquer outro candidato, também foi lembrada por Haddad: “não é possível não obedecer a ONU”.

O candidato a vice-presidente falou também da esperança que Lula representa para o nosso povo e, principalmente, para as juventudes, lembrando tudo o que os governos do PT fizeram pelo Paraná e pelo Brasil, democratizando o acesso à educação e gerando mais de 20 milhões de empregos.

“Não vamos abrir mão de Lula. Nós vamos até as últimas consequências e nosso compromisso com Lula só termina com ele subindo a rampa do Palácio do Planalto”, enfatizou.

O candidato ao governo do Paraná, Dr. Rosinha, também discursou e ressaltou que “estamos aqui na rua demonstrando que nosso líder está injustamente preso, mas fazemos aqui a campanha dele e sua vitória no primeiro turno”.