05 de outubro de 2018

O povo já está cansado de sentir na pele os atrasos trazidos pela Reforma Trabalhista e pela Lei da Terceirização, impostas pelo governo ilegítimo de Temer, com o apoio de Bolsonaro e de seu partido. Os trabalhadores com certeza se lembram dos governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do PT que, em 12 anos, criaram 20 milhões de empregos e promoveram um aumento real no salário mínimo de 77%. Foi também nesse período que o Brasil registrou a menor taxa de desocupação mensal da história: 4,9%.

Os dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) comprovam a diferença entre Temer/Bolsonaro e Lula/Haddad. Em 2017, o país comandado por Temer criou apenas 221 mil empregos formais, depois de dois anos de queda seguidos. O estoque de vínculos trabalhistas no país fechou o ano passado com 46,3 milhões de empregos, bem abaixo do que se observava durante os governos do PT: 48,9 milhões, em 2013, 49,5 milhões, em 2014 e 48 milhões, em 2015.

Já são mais de 12,7 milhões de pessoas desempregadas no Brasil e o número é ainda mais assustador se levarmos em conta que outros 4,8 milhões de brasileiros já perderam as esperanças de encontrar trabalho e são considerados desalentados.

Com Temer e os golpistas à frente do comando do país, a taxa de desocupação chegou a bater 13,7%, em maio deste ano – a maior taxa da série histórica.

Meu Emprego de Novo
Para termos de volta o Brasil do pleno emprego do governo Lula, Fernando Haddad vai criar o programa Meu Emprego de Novo. Entre as ações, destacam-se a retomada imediata das 2.800 grandes obras paradas em todo o país, dos investimentos da Petrobras e do Programa Minha Casa Minha Vida, o reforço nos investimentos no programa Bolsa Família, reincluindo as famílias que voltaram à pobreza com o golpe, a criação do programa Dívida Zero e do programa nacional de apoio às atividades da economia social e solidária.

Mas não vai parar por aí: com a experiência de Lula e do PT, Haddad vai construir um governo para atender as necessidades do povo brasileiro, tendo como preocupação central a geração de empregos e oportunidades para todos.

Com Haddad presidente, o Brasil vai voltar a ser feliz!