01 de agosto de 2016

Em encontro com os movimentos sociais que compõem a Frente Brasil Popular em Fortaleza nesta segunda-feira (1), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um chamado para que os movimentos continuem lutando contra o golpe dado na presidenta Dilma Rousseff 

“Mais uma vez a sociedade brasileira, especialmente o movimento social, está convocado para lutar contra o golpe, ir para a rua para defender a democracia”, afirmou. “Nós estamos vivendo o período mais longo da democracia no Brasil. E o que nós assistimos neste momento é uma coisa grave. Se em 1964 os militares arranjaram um pretexto, o comunismo, para dar o golpe, agora não tem argumento de inimigo estranho, não tem mais o comunismo para jogar a culpa como fizeram em 64. O que fizeram agora foi um golpe parlamentar dado em cima de uma mulher que foi eleita com 54 milhões de votos. Inventaram um crime que não existe, pouco se importaram com o que ia acontecer. Pouco se importaram com a democracia, pouco se importaram com a Constituição.”

Temos de usar o “zap-zap” todo dia

Lula instou os presentes a continuar as mobilizações contra o impeachment: “A gente precisa convencer os senadores a votar contra. Aqui no Ceará tem dois que não estão dispostos. Um deles estava do lado da Dilma até ontem e não sei por que cargas d’água se afastou. Temos de usar o “zap zap” todo dia, toda hora, lembrando que eles terão de prestar contas para vocês. E, no futuro, têm de saber o que vão dizer quando os netos perguntarem se são golpistas.” 

O ex-presidente Lula está em viagem pelo Nordeste. Terça-feira (2), vai ao Rio Grande do Norte. No dia seguinte, vai a Porto Seguro, na Bahia.