14 de abril de 2022
Foto: Ricardo Stuckert

Em encontro com trabalhadores e lideranças de centrais sindicais hoje (14), o ex-presidente criticou os retrocessos por que passa o Brasil e lembrou a contratação de quase 5 milhões de casas pelo programa Minha Casa Minha Vida, durante os governos petistas. Lula defendeu que a moradia para pessoas de baixa renda, que precisam escolher entre pagar aluguel ou comer seja subsidiada. O ex-presidente disse que políticas como essa não podem ser consideradas gasto nem loucura.

“É importante ter em conta que o pobre que ganha um salário mínimo não pode pagar uma prestação de casa. Ele vai ter que escolher: ou ele mora e não come ou ele come e não mora. Pelo amor de Deus, não digam que isso é gasto, que isso é loucura. Loucura é deixar um brasileiro dormir debaixo da ponte de São Paulo com estão dormindo hoje mulheres, homens e crianças”, disse, pontuando também que negar moradia e outros direitos aos mais pobres é desrespeitar o que está escrito na Constituição, na Bíblia e na Declaração dos Direitos Humanos.

Ao criticar os retrocessos por que passa o Brasil, o ex-presidente disse que a soberania foi destruída. Para ele, é preciso cuidar do povo, da qualidade de vida e da qualidade da renda. “Uma nação tem que ser soberana não apenas para tomar conta das suas fronteiras, não apenas para ser respeitada por outros países, mas para, sobretudo, cuidar do seu povo porquê a maior fotografia da soberania de um país é a qualidade de vida daquele país, é a qualidade salarial daquele país”.

Ao lado do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, cujo nome foi aprovado pelo diretório do PT para ser vice na chapa que disputará as eleições deste ano, Lula disse não ser possível falar em soberania num país que, com tantas potencialidades, ainda tenha pessoas com fome ou com insuficiência alimentar.

“Como é possível falar em soberania num país que é o terceiro maior produtor de alimento e termos 116 milhões de pessoas com algum problema de insuficiência alimentar e 19 milhões de pessoas passando fome? Um país que é o maior produtor de proteína animal e pessoas ficarem procurando carcaça de frango ou osso? Como é possível falar em soberania num país que não cuida da qualidade de educação dos seus jovens, em que o salário mínimo não tem aumento real há muitos anos?”

O ex-presidente afirmou que, num eventual novo governo, juntará trabalhadores e empresários para discutir os rumos do país e que, ao fim de quatro anos, o Brasil não viverá como hoje com o aumento da pobreza e tantas pessoas nas ruas sem ter onde morar.

Assista na íntegra: