Foto: Ricardo Stuckert

Em uma noite marcada pela emoção e também pela ausência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso político há dois meses , o PT se uniu em Minas Gerais para lançar a pré-candidatura de Lula ao seu terceiro mandato como presidente da República.

Em carta enviada ao povo brasileiro, lida pela presidenta eleita Dilma Rousseff, Lula se fez presente e cravou: “sou candidato para acabar com o sofrimento do povo”.  O ex-presidente afirmou ainda que sabe seu lugar na história e que sabe “qual é o lugar reservado aos que hoje me perseguem". "Tenho certeza de que a Justiça fará prevalecer a verdade”, afirmou. 

A presidenta do PT, senadora Gleisi Hoffmann, reafirmou o direito de Lula ser candidato e que para o partido não existe plano B. “Nós teimamos e teimamos muito. Por isso Lula será o nosso candidato porque é inocente e se é inocente ele tem o direito. E mais do que isso: ele é o preferido do povo brasileiro. Nós podemos registrá-lo e vamos fazer sua campanha”. 

Jaques Wagner, ex-governador da Bahia, que visitou recentemente o ex-presidente, relembrou Paulo Freire para afirmar que “a maior vitória dos opressores é quando os oprimidos aceitam a opressão”. "Não há como aceitar a prisão política de Lula. Querem que a gente aceite a inviabilidade, mas nós vamos construir a viabilidade de Lula“, ressaltou. 

O governador anfitrião, Fernando Pimentel, disse que Minas tem sido uma trincheira democrática da luta pela liberdade de Lula e que quer marcar um encontro com o ex-presidente no dia 1º de janeiro de 2019 "em sua posse, em Brasília".

A voz de Lula

A estudante baiana, Tamiles Messias, fez o discurso final dessa noite histórica que clamou pelo direito de votar em Lula, o primeiro em todas as pesquisas. 

Tamiles emocionou a todos com sua história. “Eu trabalhei como empregada doméstica, manicure, babá, mas nesse período não deixei de estudar. E no governo Lula eu senti que poderia ser o que eu quisesse, estudar o que quisesse. Passei em quarto lugar em licenciatura em química. Estava estudando a genética do cacau, o fruto que sempre colocou comida na minha mesa e isso ninguém tira de nós. Se não fosse as cotas eu não estaria em uma universidade. O Partido dos Trabalhadores é o único que cabe nosso sonho, é o único que incluiu negros e negras, que reconstruiu esse país. Se em 2012 a gente venceu o medo, em 2018 venceremos a mentira. Nada vai apagar nossa estrela, nada vai aprisionar a vontade de um povo, nossos sonhos são livres. Eu sou Lula.”

Voltar para o topo