19 de janeiro de 2022
Foto: Ricardo Stuckert

Em conversa com a mídia independente nesta quarta-feira, 19, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a reconstrução do Brasil de uma perspectiva fraterna e afirmou que, num eventual novo governo, fará o possível e o impossível para evitar o genocídio do povo negro da periferia e do povo pobre como um todo. “Ninguém precisa ter medo porque Lula não vai perseguir ninguém. Meu compromisso é com o povo, não fazer nada contra os outros”, afirmou.

Ele afirmou que o Brasil só será soberano, democrático e respeitado quando todo mundo tiver acesso aos bens que ajuda a produzir. “Uma sociedade com pouco para muitos e muito para poucos não dá certo”.
Para o ex-presidente, na definição de prioridades, em vez de teto de gastos, um governo comprometido com o povo e a classe trabalhadora deve pensar em assegurar comida, salário, educação e saúde para que as pessoas possam viver bem.

“Eu morei num quarto e cozinha com 13 pessoas. Então, eu tenho consciência do que este povo está passando. Então, eu não posso mentir. Eu não posso chegar aos 76 anos e dizer gente, olha, eu ganhei, mas não dá para fazer as coisas, desculpa, eu tenho que atender o mercado, desculpa, eu tenho que atender a Faria Lima, eu preciso ter responsabilidade fiscal, eu preciso respeitar o teto de gastos. E o teto de comida, o teto de salário, o teto de saúde, quem é que vai devolver para esse povo?”

Reconstrução do país

Ele afirmou também que as instituições brasileiras ainda são geridas pela plutocracia que fez a proclamação República e que precisam ser aprimoradas. “Quando as pessoas do Prouni e das cotas participarem das instituições, vamos ter democracia nesse país”.

O ex-presidente disse, ainda, que a violência que afetas as chamadas minorias resulta da ausência do Estado no cumprimento de suas obrigações com a sociedade. “É preciso discutir o papel do Estado no cumprimento das suas responsabilidades com a sociedade”.

Veja galeria de fotos do encontro de Lula com sites independentes. Fotos Ricardo Stuckert

Veja a íntegra da entrevista do ex-presidente Lula aos sites independentes: