10 de dezembro de 2021
Fotos: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira (10), em ato de celebração dos 38 anos do retorno da democracia à Argentina e dos direitos humanos, que a democracia é o movimento da sociedade demonstrando vontade de eleger, mas também de tirar, de participar.  Diante de uma multidão que se reuniu na Plaza de Mayo, Lula discursou ao lado de Pepe Mujica, da vice-presidente Cristina Kirchner e do presidente Alberto Fernández, e defendeu que o amor vença o ódio no regime democrático que quer construir.

“A democracia não é um pacto de silencio. Ela é a sociedade demonstrando a sua vontade de eleger, mas também de tirar, de eleger, mas também de participar. A democracia é um momento extraordinário em que nós nos manifestamos para a construção de uma sociedade efetivamente justa, igualitária, humanista, fraterna, onde o ódio seja extirpado e o amor seja o vencedor desse regime democrático que nós queremos construir”.

O ex-presidente afirmou que o melhor período da América do Sul foi entre 2000 e 2012, quando a maioria dos países tinha governos progressistas e democráticos.

Lula disse ter tido a felicidade de governar o Brasil no mesmo período em que vizinhos como Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, Equador, Bolívia e Venezuela também eram geridos por governos progressistas e humanistas que fizeram parte do melhor momento de democracia da pátria grande, como é chamada a América Latina.

Assista à transmissão:

Fotos: Ricardo Stuckert