27 de maio de 2022
Foto: Ricardo Stuckert

Antes de iniciar seu discurso na plenária com 87 entidades e movimentos sociais na tarde de hoje, 27, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva parou o ato por um momento e pediu a participação do público. Ele queria gravar uma mensagem para ser enviada à Colômbia, que neste domingo, 29, terá o primeiro turno da eleição presidencial.

“Domingo vai ter eleições na Colômbia. O companheiro Gustavo Petro [candidato da esquerda e primeiro colocado nas pesquisas] tem uma mulher como vice [Francia Márquez] e estão sendo vítimas, já sofreram atentados. Nos últimos discursos ele teve que falar cercado de seguranças, porque tem medo de ser baleado. Não gosto de pedir interferência em outro país, mas gostaria de pedir que os colombianos votassem em Petro”, afirmou.

Em seguida, pediu para a plateia participar, fazendo um jogral com o pedido de apoio a Petro, para ser gravado e enviado ao povo colombiano. 

“Nós, trabalhadores e trabalhadoras, estudantes, representantes de movimentos sociais, que lutamos para derrotar um governo fascista nas eleições de outubro, queríamos pedir ao povo da Colômbia que nas eleições colombianas o povo pudesse votar no companheiro Gustavo Petro para presidente. Para que a partir de outubro, Brasil e Colômbia possam se juntar a outros países e construir uma América do Sul forte, com integração política, econômica, cultural, para que tenhamos um bloco muito forte para negociar com outros blocos do mundo inteiro”, disse Lula.

Em seu perfil do Twitter, Petro agradeceu o apoio. “Obrigado a Lula, futuro presidente do Brasil, por seu apoio. Tomara que possamos construir uma América Latina unida na produção, na justiça social e no conhecimento”, escreveu o senador colombiano. Com cerca de 40% das intenções de voto, a tendência é que ele passe para o segundo turno para disputar, no dia 19 de junho, contra Federico Gutiérrez ou Rodolfo Hernández, ambos candidatos de coligações de direita.