16 de março de 2013
Continuando sua agenda em Acra, capital de Gana, o ex-presidente Lula esteve no final deste sábado (16) com anciões da comunidade Tabom, formada por descendentes de africanos escravizados no Brasil e que posteriormente retornaram à África. Os integrantes da comunidade são de diversas partes do continente africano, mas o tempo em que viveram no Brasil os afastou de sua ancestralidade e construiu fortes laços com a cultura brasileira. Na conversa, Lula convidou os Tabons para vir ao Brasil.
O nome “Tabom” vem do fato de eles terem retornado a Gana sem falar a língua local e de usarem a expressão “Tá bom” para responder às questões que lhes eram feitas. A identidade com a cultura brasileira é um importante elemento de sua união.
Para baixar imagens em alta resolução, visite o Picasa do Instituto Lula.