20 de dezembro de 2018
Foto: Ricardo Stuckert

Preso político há oito meses, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira (20) que estará na linha de frente da oposição ao novo governo. “Se tem alguém disposto a fazer oposição nesse país sou eu”, afirmou Lula a Marco Aurélio Ribeiro, seu assessor, que o visitou na prisão nesta quinta.

O ex-presidente também comentou sobre a suspensão da liminar do ministro do STF, Marco Aurélio de Mello, que autorizaria sua liberdade. “Eu não estou preso, eu sou refém. Quem não entendeu isso ainda não entendeu o que está acontecendo comigo”, reforçou Lula.

Lula enviou ainda uma mensagem à Vigília Lula Livre, que há 258 dias acompanha o ex-presidente em Curitiba. Ele agradeceu as mobilizações previstas para o Natal e Ano Novo no local. O ex-presidente não pode ver o espaço, localizado em frente à Polícia Federal, mas ouve diariamente as manifestações de apoio e solidariedade.