06 de setembro de 2018
Foto: Mauro Calove

Nesta quinta-feira (06/09), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu a visita da presidenta eleita Dilma Rousseff, candidata ao Senado por Minas Gerais, e de Marcia Tiburi, candidata ao governo do estado do Rio de Janeiro. Dilma falou sobre a importância de Lula para a transformação do país. Ela falou que, durante os atos que participa nas ruas, vê a população expressar que sabe da perseguição que Lula sofre. “Lula teve um papel muito importante na construção, não só da esperança, mas da autoestima do povo”.

A ex-presidenta também falou sobre a emoção de estar ao lado de Lula e lembrou que não chorou quando sofreu o impeachment, nem quando foi presa durante a ditadura, porque “não choro na frente de inimigo”, mas ressaltou que quando se trata do ex-presidente e da absurda injustiça que ele sofre: “com ele, eu choro”.

Também visitou Lula a candidata ao governo do estado do Rio de Janeiro, Marcia Tiburi. Ela explicou que conversou com o ex-presidente sobre a importância do papel das mulheres na política e saiu “com muita esperança de construir um país melhor para todos, devolver Lula ao Brasil e o Brasil aos brasileiros”.

PT repudia violência

“Lamentável. Nenhum ato de violência pode ser admitido. A violência não é justificável. Na política, temos que nos ater ao enfrentamento de ideias”, disse a senadora Gleisi Hoffmann, presidenta do PT, nesta quinta-feira (06/09), ao comentar a facada sofrida pelo candidato do PSL em ato de campanha na mesma tarde.

A presidenta eleita Dilma Rousseff também comentou o ocorrido: “Acho lamentável. Não podemos incentivar o ódio. Quem fez isso não pode ficar impune. Isso não pode acontecer em um país democrático”.