05 de setembro de 2018

Na manhã desta quarta-feira (5/9), o candidato a vice-presidente pela coligação “O povo feliz de novo”,  Fernando Haddad, visitou metalúrgicos de diversas fábricas de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, em contato direto com os trabalhadores. Haddad falou sobre a centralidade da retomada da indústria nacional para a geração de empregos, a importância de promover todo o ciclo produtivo da indústria no Brasil e a estreita relação entre ensino, pesquisa, tecnologia e geração de empregos.

Antes das cinco da manhã, Haddad conversou com trabalhadores no portão da Mercedes Benz, explicando que é preciso voltar a ter política industrial no Brasil, uma vez que a indústria já foi uma das locomotivas do crescimento brasileiro e isso não pode ser perdido. “Nós temos que ter todo o ciclo produtivo dentro do Brasil. Por que nós temos que importar coisas que podem ser produzidas aqui?”, questionou.

Falando sobre a falta de emprego. um dos maiores problemas que aflige a classe trabalhadora, Fernando Haddad disse que o caminho do desenvolvimento está em uma política industrial para gerar empregos de qualidade, aliada a um sindicato forte.

Na sequência, Haddad visitou metalúrgicos da Ford, também em São Bernardo, e foi enfático ao dizer que “precisamos retomar a roda da economia, para frente e não para trás. Temos que gerar mais emprego”. Ele reafirmou o compromisso dos governos do PT em apoiar a indústria brasileira e relembrou os tempos dos governos do presidente Lula, em que foram feitos muitos investimentos em educação, ciência e tecnologia, pilares para o desenvolvimento do país e diretamente também da indústria. “Nós temos ciência para produzir tudo. Lula sabia disso e apoiava a indústria nacional”, explicou.

Ainda em agenda com os metalúrgicos, Haddad esteve na porta da empresa DriveWay e garantiu aos trabalhadores que, no próximo mandato do PT na presidência, o partido irá “construir com a população um país que tenha lugar para todos e não apenas para uma minoria”.

O último encontro do dia em porta de fábrica foi com os metalúrgicos da PanMetal, indústria que fabrica componentes para a Embraer, que agora está sendo vendida pelo governo golpista. “Temos a chance de evitar essa venda da Embraer que representa, além de empregos, alta tecnologia e segurança nacional. Por isso, os próximos 30 dias são definitivos para o país, para uma escolha que seja capaz de retomar tudo que havíamos conquistado nos governos do ex-presidente Lula”, disse Haddad. O candidato a vice também falou sobre os retrocessos promovidos por Temer nos direitos dos trabalhadores, com a reforma trabalhista e a aprovação da terceirização.

Ao lado de Haddad, durante as visitas às portas das fábricas, estavam a deputada Manuela D’Ávila e o candidato ao governo do estado de São Paulo Luiz Marinho. O candidato a governador afirmou que São Paulo tem que voltar a ser o estado que ajuda o Brasil, ressaltando que o estado vem perdendo espaço no PIB brasileiro e no investimento industrial.

“Na época do ex-presidente Lula, havia muitos investimentos para a expansão da indústria e São Paulo não aproveitou esse momento, não investiu. Vamos fazer um governo que crie condições, acima de tudo, de focar nas oportunidades para o nosso estado, para a nossa juventude, especialmente, gerando emprego, com foco em educação, esporte, cultura e novas tecnologias”, explicou Marinho.

Veja como foi o resto da visita de Haddad ao ABC