22 de agosto de 2018

O povo da Paraíba recebe, dias 22 e 23 de agosto, o candidato a vice-presidente na chapa de Lula, Fernando Haddad. Haddad será as pernas e a voz de Lula em atividades em Campina Grande e em João Pessoa.

Haddad irá visitar o estado onde, há pouco mais de um ano, uma multidão de 100 mil pessoas fazia uma grande festa para a inauguração popular do Projeto de Transposição do rio São Francisco, no município de Monteiro, na Paraíba, com a presença de seu idealizador, o ex-presidente Lula.

foto: Ricardo Stuckert

Isso porque a obra de construção do canal, que leva 3% da vazão do rio São Francisco, beneficia a população mais pobre, que cultiva lavouras de subsistência. Aliás, o sertanejo, alijado das políticas públicas por séculos, teve direitos e benefícios garantidos durante os governos do PT à frente da presidência da República.

Lula há anos atrás, em caravana pela Paraíba, disse: “Eu sei o que é colocar lata d’água na cabeça, de água suja. Eu vivi isso e, por isso, sabia que o povo precisava de água limpa”, falou.

Movido pelo sentimento de amenizar o sofrimento provocado pela seca, foi criado o programa Água para Todos, que só no estado da Paraíba instalou, entre 2003 e 2016, mais de 53 mil cisternas para consumo de água pelas famílias do semiárido. Outras 9.468 cisternas foram implantadas para a produção agrícola familiar.

A Paraíba também foi beneficiada com crédito para os pequenos agricultores, garantido por meio do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), beneficiando 60.141 famílias.

Essas iniciativas garantiram dignidade ao paraibano, como explicou o morador do município de Boqueirão, João Batista Cavalcante: “Aqui o sofrimento era grande por água. A gente levava água de galão. Depois de Lula, em 2003, recebi uma cisterna pequena e, em 2011, recebi uma segunda cisterna maior, aí melhorou muito, porque entramos na agricultura familiar”.

Mais Saúde e combate à fome
A importância do programa Bolsa Família pode ser medida por seus números, na Paraíba, durante as gestões do PT. Em um estado com população de quase 4 milhões, o Bolsa Família atendia mensalmente 524.956 famílias. Entre 2011 e 2016, deixaram a condição de extrema pobreza 980.821 paraibanos.

A saúde também foi uma área que recebeu grandes investimentos do governo federal à época do PT. Foram colocadas em funcionamento 1.474 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e a cobertura da Estratégia Saúde na Família atingiu 91% da população da Paraíba, com 1.352 equipes que visitavam as famílias em suas casas, intervindo nos fatores que colocam a saúde em risco.

A saúde bucal gratuita, praticamente inexistente até então no estado da Paraíba, ganhou 1.257 equipes dentro do programa Brasil Sorridente. Mais de 500 mil pessoas também foram beneficiadas com medicamentos gratuitos e foram implantadas 600 farmácias populares distribuídas por todos os municípios paraibanos, programa agora desmantelado pelo desgoverno Temer/PSDB.

Promoção de uma vida melhor
O desenvolvimento social foi impulsionado com a criação de empregos de carteira assinada, que deu um salto entre os anos de 2003 e 2016, com 278.304 vagas abertas, um crescimento de 74,1%.

A promoção de uma vida melhor para o paraibano também foi proporcionada por programas como o Luz para Todos, que levou a energia elétrica para famílias, escolas, postos de saúde, em um total de mais de 63 mil ligações, e o Minha Casa Minha Vida, que tornou realidade o sonho da casa própria de 69.596 famílias.

A preocupação com o futuro
Nada reflete mais um futuro melhor do que a educação. Os governos Lula e Dilma levaram isso muito a sério.

O programa Prouni atendeu 19.840 alunos do ensino superior com bolsas de estudo e outros 47.421 foram beneficiados com o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES).

Nos ensinos técnico e profissional, o Pronatec garantiu vagas para 248.101 jovens paraibanos e a construção de 12 novas escolas técnicas no estado.

Essas ações refletem o compromisso de garantir uma vida melhor a todos e a importância dada pelos governos do PT às necessidades do povo. Compromisso que Lula firma, mais uma vez, em seu novo plano de governo a ser concretizado, assim como já o fez no passado.