04 de outubro de 2018

Durante o debate promovido pela Rede Globo, nesta quinta-feira (4/10), Fernando Haddad (PT) foi perguntado pelo candidato Alckmin sobre economia.

Haddad explicou que os governos do PT foram responsáveis pelo melhor período da economia que o Brasil já teve. Enquanto o governo do PSDB do Fernando Henrique Cardoso aumentou a carga tributária, a gestão petista pagou o FMI e acumulou 400 bilhões de dólares de reservas cambiais.

O candidato do PT explicou que “o PSDB se associou ao Temer pra aprovar pautas bomba e foi isso o que levou o país à crise. Vamos recuperar as finanças públicas, mas não cortando direitos como vocês querem”.

“Nós vamos recuperar as finanças sem cortar direitos dos trabalhadores”, disse Haddad, explicando ao contrário de como age o PSDB e Temer que cortam direito do trabalhador para acertar as contas públicas. “Isso não se faz. Tem que cortar é do andar de cima”.

Direitos perdidos com a Reforma Trabalhista
A reforma trabalhista aprovada pelos golpistas impôs aos trabalhadores as vagas intermitentes, aumento de vagas temporárias e a redução da remuneração em domingos e feriados trabalhados, entre muitos outros.

A terceirização irrestrita, tão prejudicial aos trabalhadores, terá impactos negativos para a economia, pois haverá redução da massa salarial dos trabalhadores e das trabalhadoras; além de queda na arrecadação da Previdência Social.

Tucano admite que PSDB errou ao apoiar Temer
Erros dos tucanos admitidos por Jereissati: não respeitar as eleições de 2014, sabotar o governo Dilma para chegar ao poder sem votos, participar do governo Temer

Apoiador do golpe parlamentar-jurídico-midiático de 2016, o senador Tasso Jereissati, ex-presidente nacional do PSDB, admitiu que os tucanos cometeram um “conjunto de erros memoráveis” após a eleição de Dilma Rousseff, em 2014, sendo o primeiro deles o questionamento ao resultado eleitoral.

O tucano de alta plumagem, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, disse também que o segundo erro foi votar contra princípios considerados básicos do PSDB só para ser contra o PT. Outro erro apontado por Jereissati foi participar do governo Temer. “Foi a gota d’água, junto com os problemas do Aécio (Neves). Fomos engolidos pela tentação do poder”, afirmou.