10 de julho de 2019

Paulo Henrique Amorim nos deixou cedo demais. Jornalista e apresentador com décadas nos jornais e na televisão, também foi um pioneiro na internet.

A importância de Paulo Henrique só cresceu ao longo da sua carreira. Em tempos onde a maior parte da imprensa se levou pelos consensos, ele manteve suas análises e opiniões críticas, independente dos seus patrões. Pelo seu compromisso com o Brasil sofreu perseguições, cada vez mais intensas, daqueles que querem destruir com sua intolerância, notícias falsas e censura a soberania nacional. Não se curvou as autoridades que criticava, nem as forças que detém as TVs desse país.

Nesse momento de dor, minha solidariedade com sua esposa, Geórgia, seus familiares, amigos, leitores, telespectadores, todos que, como eu, o acompanhavam no site Conversa Afiada. A morte de Paulo Henrique Amorim não é uma perda apenas para o jornalismo. Com sua partida perde também o Brasil e sua democracia.