09 de fevereiro de 2022

Em entrevistas à Rádio Clube, de Recife (PE), e à Rádio Brasil Campinas (SP), na manhã desta quarta-feira (9), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a dizer que, num eventual governo, vai mexer nos preços dos combustíveis para conter a dolarização vigente na política atual e evitar que o povo brasileiro seja penalizado com gás, gasolina e óleo diesel caros, como acontece hoje.

“Pode ficar certo de que nós vamos mexer no preço do combustível porque o povo brasileiro não é palhaço para pagar em dólar, quando ele não ganha em dólar. Uma empresa Sociedade Anônima, como a Petrobras, tem que respeitar o direito de dividendos, mas ela não pode só se preocupar com os acionistas para receber dividendos. Ela tem que transformar uma parte do lucro em investimento”, afirmou, criticando a situação de desmonte por que passa a estatal no governo Bolsonaro.

De acordo com ele, desde a saída dos governos petistas, a Petrobras passa por uma política de destruição, com menos investimento e com projetos de refinaria parados, o que levou a um déficit de 30% no refino, fazendo com que cerca de 400 empresas importem gasolina a preço internacional. “Não é possível que um país que descobriu a maior reserva de petróleo do século 21 esteja importando gasolina”.

O ex-presidente afirmou que há certa confusão – não no mercado, mas na cabeça dos especuladores – sobre suas declarações condenando a dolarização dos combustíveis em um país que é autossuficiente e que deveria ter capacidade de refino. “São 70 bilhões de dividendos para os acionistas, e quanto para o povo brasileiro? E quanto para a pessoa que não pode comprar gás. E quanto para a pessoa que tem um carrinho e só pode tirar para fora para lavar a calota e o para-choque porque não tem gasolina para pôr. Temos que pensar no Brasil e no povo brasileiro. Chega de ser subserviente. Vamos mudar isso”.

Lula disse que a Petrobras vai voltar a ser exportadora de gasolina e diesel refinados e com padrão de qualidade de primeiro mundo, além de gás barato para o povo cozinhar. “Não tem sentido as pessoas voltarem a usar lenha porque não tem gás”. Ele lembrou que, em seu período na Presidência, a Petrobras passou pela maior capitalização da história e que a Lei de Partilha previa que parte dos recursos do pré-sal fosse destinada ao povo brasileiro, por meio de projetos de Saúde, Educação e Ciência e Tecnologia.

Em crítica ao atual governo, o ex-presidente disse ainda que a única coisa que o ministro da Fazenda, Paulo Guedes, sabe fazer é vender. “Parece que ele nasceu camelô. Ele não fala em investir na produção, em criar emprego, em criar novas empresas, em investir em Ciência e Tecnologia, não fala. Só fala em vender. Vender Eletrobras, vender Abreu e Lima, vender refinaria, vender os gasodutos que fizemos esforço tremendo para construir”, declarou.

Lula disse que outra obsessão dele é um torneiro mecânico de Caetés provar à elite brasileira que quem vai consertar o país é o povo brasileiro. “E nós vamos consertar. Nós vamos fazer esse povo voltar a sorrir de novo. Nós fizemos e vamos voltar a fazer”.

Confira a entrevista à Radio Clube (PE):

Confira entrevista à Radio Brasil Campinas (SP)