01 de fevereiro de 2022
Fotos: Ricardo Stuckert

Para Lula, um Rio produtivo, gerador de empregos e oferecedor de esperança e oportunidades, precisa ser reconstruído

Em entrevista à Super Rádio Tupi, na manhã desta terça-feira (1), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou a crise no Rio de Janeiro e fez contraponto do momento atual com os governos petistas, quando o estado fluminense viveu uma fase com geração de emprego e grandes investimentos, especialmente nas indústrias naval, de óleo e gás, da construção civil e em obras de infraestrutura.

“O que estamos percebendo é que o governo federal não dá nenhuma importância. Não dá a importância devida ao Rio de Janeiro. Na verdade, o que ele tem no Rio de Janeiro é o Queiroz, que está escondido, e os filhos dele, com fake news¨.

Lula disse que o estado está se ressentindo da falta de investimento e de parceria entre os entes federativos, enfrentando conjuntura de um milhão de jovens sem escola e sem trabalho, custo de vida enorme, desemprego muito grande e a gasolina mais cara do Brasil.

O ex-presidente ressaltou que nunca na história do Brasil um presidente da República investiu e gerou tanto emprego no Rio de Janeiro, como no período em que o PT esteve na governo. A aprovação do PAC, disse, permitiu obras extraordinárias, como o Comperj, que já deveria estar pronto, mas, “lamentavelmente”, ainda não está.

“O povo sabe o que somos capazes de fazer, porque o melhor momento da história do Rio de Janeiro, de investimento em transporte, em tratamento de água e de esgoto, investimento em renovação do sistema ferroviário, de metrô, de ônibus, foi nos governos do PT.  O ex-presidente citou também os grandes investimentos em Educação, os investimentos na Petrobras, os investimentos na indústria de óleo e gás, “além da indústria naval, que tinha só três mil trabalhadores e fizemos chegar a 80 mil”.

Lula afirmou que esse Rio produtivo, gerador de emprego e oferecedor de esperança e oportunidades precisa ser reconstruído.

Educação: Vamos recompor o orçamento das universidades  

Em resposta a questionamento sobre as condições de escolas federais no Estado, o ex-presidente voltou a defender investimento em Educação e disse que o orçamento precisa ser responsável para dar garantia, a professores, especialistas e pesquisadores, de que as universidades funcionarão em plenitude.

“Universidade sem dinheiro ou sem laboratório, sem capacidade de pesquisa, não vale muita coisa. Então, o que nós vamos fazer é recompor o orçamento dessas universidades, fazer mais investimento em ciência e tecnologia, em escolas técnicas, para que a gente possa ter uma parcela da sociedade altamente qualificada”, afirmou Lula.