03 de fevereiro de 2022

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a importância da agricultura para a economia brasileira e disse não fazer diferença entre o agronegócio e o pequeno produtor porque ambos têm ¨função extraordinária para a economia brasileira¨. Lula destacou que, enquanto um produz para exportar, o outro é responsável por 70% dos alimentos que chegam à mesa do brasileiro.

As declarações foram feitas por durante entrevista de Lula à RDR, rede de rádios das cidades paranaenses de Maringá, Paranavaí e Apucarana.

Lula afirmou ser preciso valorizar o pequeno produtor. ¨Ele precisa ser valorizado, e ter ajuda na moradia, na educação e na produção.”

Ao mesmo tempo, lembrou da atenção que seu governo deu ao agronegócio, inclusive nos momentos de crise. “Aparece sempre na imprensa que o agronegócio não gosta do PT. O cara não gosta porque não gosta, mas ele não pode dizer que não gosta porque o PT não gosta do agronegócio. Todo mundo sabe que, em 2008, nós fizemos uma medida provisória que renegociou uma dívida de 87 bilhões, porque o agronegócio ia quebrar. Nós fizemos a securitização, renegociamos para dar o direito das pessoas viverem com dignidade.”

Em outro momento, Lula lembrou dos esforços dos governos do PT para também modernizar a produção agrícola no Brasil e apoiar os pequenos agricultores, numa política que beneficiou tanto o campo como a indústria. “As pessoas se lembram quando criamos o Mais Alimento. Fez com que indústria vendesse 80 mil tratores de 80 cavalos para tentar salvar a agricultura.”

Lula também afirmou que a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) voltará a exerceu seu papel da formação do estoque regulador no país “para que a gente não tenha medo de produzir o quanto for necessário”. A Conab vem sendo desmantelada nos últimos anos e perdeu capacidade de comprar produção dos agricultores brasileiros, o que garante tanto a remuneração dos produtores quanto o controle da política de preços de alimentos no mercado interno, diminuindo os impactos da variação de preços internacionais.

“O que não pode é o Brasil ser o maior produtor de proteína animal do planeta Terra e as pessoas entrarem na fila para pegar osso ou carcaça de frango”, comentou o ex-presidente.

Inclusão para fazer a economia girar

Durante à entrevista, o ex-presidente voltou a ressaltar a importância de inclusão do pobre na economia para fazer a economia girar.

Veja outras declarações de Lula durante a entrevista à RDR, do Paraná:

Acompanhe a íntegra da entrevista do ex-presidente Lula à Rede de Rádios Paraná: