14 de março de 2022

Nesta segunda-feira (14), a página oficial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lança o projeto de combate à desinformação Mutirão de Vacinação contra as Fake News (site). Lula e sua família vem há anos sendo vítimas de fake news espalhadas por grupos de extrema-direita com objetivos políticos. Nesta iniciativa será possível encontrar diversas ferramentas para combater as notícias falsas que circulam pela Internet.

O Mutirão de Vacinação contra fake news traz um agregador de vacinas contra as mentiras que vem sendo espalhadas pela extrema-direita e um canal para receber denúncias contra fakes. No agregador, será possível escolher um tema, e a página vai apresentar as verdades sobre o assunto, a partir de fontes oficiais e agências de checagem.
Para cada uma das mentiras, a plataforma oferece uma verdade. Por lá, dá para conferir dados oficiais sobre os governos de Lula e do PT, informações e resultados de pesquisas sobre a política do cotidiano no Brasil atual e provas contundentes sobre a destruição promovida por Bolsonaro em diferentes esferas da sociedade.

Canal direto

A página ainda conta com um canal direto para receber sugestões, distribuir conteúdos e acatar denúncias de novas Fake News via atendimento no Whatsapp.

Serão grupos de Vacinação contra Fake News. Será possível organizar ações, distribuir materiais para combater mentiras e se mobilizar por um debate público menos contaminado pelas distorções de informações da milícia digital. Os grupos serão criados e operados de maneira orgânica, já que adesão é feita de forma voluntária.

Verdade na rede

Serão verificadas cada uma destas denúncias. Além disso, será possível baixar vídeos, imagens e figurinhas para fortalecer a presença da verdade nos debates em ambientes virtuais.

As últimas eleições nacionais, em 2018, foram marcadas por uma avalanche de mentiras e informações falsas. Estudo da organização Avaaz, feito em 2020, apontou que 98,21% dos eleitores do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) foram expostos a uma ou mais notícias falsas durante a eleição, e 89,77% acreditaram que os fatos eram verdade.

As mentiras foram além das eleições e contaminaram as políticas públicas. Um bom exemplo são a difusão de informações falsas sobre a pandemia de Covid 19 e as urnas eletrônicas, ambas promovidas por grupos políticos de extrema-direita. Nunca antes foi tão importante se vacinar contra as mentiras, para a saúde do corpo e da nossa democracia.

Conheça o site: https://lula.com.br/verdadenarede/