03 de fevereiro de 2022

Em entrevista à RDR – Rede de Rádios do Paraná, na manhã desta quinta-feira (3) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu tarifas de pedágio justas para evitar que, por causa dos preços altos das tarifas – queixa constante no Estado – as pessoas sejam impedidas de sair de casa e os caminhoneiros, especialmente os autônomos, que recebem frete baixo, enfrentem problemas. ¨Faz tempo que vou ao Paraná e o pedágio sempre foi doença crônica para a populacão. Sempre as pessoas se queixaram do preço¨, disse o ex-presidente lembrando que, nos governos petistas, foi instituído modelo de pedágio em que levava a concessão quem oferecesse proposta que conciliasse melhor qualidade de serviço e menor tarifa.

¨A gente tem que levar em conta que quem paga essas coisas é o povo e que não pode ser caro. O pedágio não é feito para dar lucro para uma empresa apenas. O pedágio é feito para que o Estado possa ter condições de manter a estrada com qualidade e segurança. É importante que a gente faça essas praças de pedágio pensando no usuário, com serviço de qualidade e tarifa menor. Estou convencido de que vamos fazer muito bem para que tenhamos pedágios justos nesse país para que o povo não seja acharcado nessa questão.


O ex-presidente disse que acompanha pela imprensa que, no Paraná, muita gente faz aditivo aos contratos de concessão para que as pessoas não façam as obras que foram contratadas na época da concessão. ¨Então, além de o povo pagar muito caro, a empresa ganha dinheiro e não faz o que tem que ser feito¨, observou. Ele disse ainda que, também pela imprensa, soube que esse ano não deverá haver cobrança de pedágio no Estado e defendeu que essa não seja uma decisão eminentemente eleitoral. ¨O que espero é que, na hora que for estabelecer outra vez o pedágio, se estabeleça o usuário como prioridade, o motorista como prioridade, o caminhoneiro como prioridade, para que o preço seja o mais barato possível, como fizemos a nível federal. É possível fazer¨.

Política local
Em comentário sobre a política local, na conversa com a rede de rádios que congressa as emissoras Paranavaí 101,9 FM, Maringá 93,3 FM e Apucarana 94,5 FM, Lula declarou apoio à candidatura do ex-governador Roberto Requião. ¨Estou trabalhando muito fortemente para que o PT se defina, prioritariamente, por apoiar o companheiro Roberto Requião porque acho que o Requião pode voltar a ser candidato ao governo do Paraná. Gosto de Requião. Vou trabalhar para que ele se disponha a ser candidato e que o PT se disponha a apioá-lo¨

Situação do Estado
O Paraná, assim com nos demais estados brasileiros, viveu avanço significativo nos governos do PT, com desenvolvimento econômico e inclusão social. O campo se beneficiou de iniciativas como linha de crédito, MP da securitização, financiamento de máquinas agrícolas e abertura de mercado no exterior, exportando para China e países árabes.
Importantes obras de infraestrutura foram construídas, como a ampliação do Terminal de Passageiros e Cargas do aeroporto de Curitiba, ampliação também em Foz do Iguaçu e construção do módulo operacional em Londrina.
Houve também modernização da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar) e do Gasoduto Brasil-Bolívia (Gasbol), construção de três usinas de etanol, três de biodiesel e duas de biomassa, construção de linhas de transmissão para ampliar a capacidade do sistema elétrico e urbanização de favelas na capital e no interior, entre outras obras.
Hoje, o Estado enfrenta questões sérias como seca e crise hídrica e o governo federal não se mobiliza para resolver os problemas.

Veja a íntegra da entrevista